David Mendes desafia Abel Chivukuvuku

reagindo a uma suposta queixa apresentada contra si ao Tribunal Provincial de Luanda(TPL) pelo coordenador da coligação CASA-CE, Abel Chivukuvuku, David Mendes disse ontem, em breve entrevista a OPAÍS, não ter recebido ainda nenhuma notificação, mas, caso receba, pensa reagir

Não tendo recebido nenhuma notificação, como é que tomou conhecimento desta suposta queixa?

Fiquei a saber pelas redes sociais que estou a ser processado pelo presidente Abel Chivukuvuku, por crime de calúnia e difamação.

Crime de calúnia e difamação sobre o quê?

Difamação sobre o quê, não sei, mas eu ainda acredito que tem a ver com a situação financeira da CASA-CE que foi divulgada em Agosto do ano passado.

Na altura, eu confirmei que havia, de facto, um processo no Tribunal Supremo. O presidente Abel Chivukuvuku sentindo-se ofendido decidiu processar a Rádio Despertar e a minha pessoa enquanto advogado dos líderes dos partidos políticos que moveram uma acção contra ele.

Já esperava esta queixa, atendendo ao clima em que se desenrolou essa situação no ano passado?

Eu não esperava isto da parte dele. Primeiro, enquanto advogado agi com toda a prudência necessária, e para a imprensa apenas confirmei aquilo que era possível ser confirmado.

O senhor Abel Chivukuvuku não terá gostado de uma eventual advertência sua, segundo a qual se não apagasse o fogo com a gasolina…

Desde muito cedo, sempre fui dizendo que o Abel não poderia apagar o fogo com gasolina porque temos documentos com provas bastante suficientes que podem complicar a sua situação. De entre vários estão questões de peculato, então, é preferível que o Abel reflicta que passo quer dar e não arranjar uma guerra desnecessária.

Mas ele terá cometido crime de peculato?

Eu não vou avançar nada sobre isso, mas o Abel tem consciência de estar envolvido em crime de peculato.

Dentro da CASA-CE?

Por enquanto eu não vou especificar o que se passa, apenas estou a fazer uma advertência. Repito, o Abel que não arranje uma guerra desnecessária, mas que seja prudente neste período, que não é muito bom do ponto de vista político para ele, tendo em conta as situações que a CASA-CE está a viver, e eu não quero ser mais um adversário dele.

Está a fazer advertência ou ameaças ao senhor Chivukuvuku?

Eu não gostaria de prejudicar o Abel, não gostaria de prejudicar a imagem do Abel, então, ele que recue no que quer fazer, e eu também vou me manter no silêncio. É apenas uma advertência, porque quem avisa amigo é.

Qual é a sua relação com o senhor Abel Chivukuvuku depois dos problemas que surgiram na CASA-CE, sendo o senhor o advogado de alguns partidos políticos desta coligação?

Eu acho que quem sonha ser chefe de Estado deve reconhecer a liberdade de expressão e deve reconhecer a independência do advogado enquanto um servidor de justiça, e, no caso da CASA-CE, eu agi como advogado, sem entrar nos seus assuntos internos, mas, lamentavelmente, o Abel e o seu grupo estão a confundir as coisas, estão a querer me incluir nos problemas internos da CASA-CE, e eu não tenho nada a ver com os problemas internos da CASA-CE.

Mas há quem diga que o senhor terá publicitado a vida interna, ou seja, a crise interna nos órgãos de comunicação social…

Eu apenas confirmei a existência do processo. Agora, os elementos que eu tenho e que decorreram do meu conhecimento enquanto advogado eu os mantenho comigo, e se ele quiser continuar eu vou pedir permissão à Ordem dos Advogados para divulgar estes documentos.

Se se confirmar a queixa contra si, o que vai fazer?

O Abel pode recuar, está em condições ainda de retirar a queixa. Sendo um crime particular, ele ainda está em condições de retirar a queixa, mas se eu apresentar uma queixa por um crime de peculato já é um crime público, e já não posso recuar, ainda que eu recue, o Ministério Público vai avançar.

E se o senhor Abel Chivukuvuku não retirar?

Estou a dizer para o senhor Abel não apagar o fogo com gasolina, é preciso que ele pondere os passos que está a dar, é preciso que haja de forma madura, é preciso que ele saiba que não pode arranjar conflito com toda a gente.

Está numa situação muito desfavorável nesta altura na CASA-CE, por isso, acho que deve é reforçar a sua acção na CASA-CE, deve tentar voltar a unir a coligação e não arranjar outros conflitos colaterais que ainda podem prejudicar a CASACE .

O senhor conhece muitos segredos que podem prejudicar a imagem do senhor Abel Chivukuvuku enquanto político, já que o adverte para não apagar o fogo com a gasolina?

Qualquer político acusado de crime de peculato acaba com a sua carreira. Eu chamo o Abel à razão, que pare e reflicta bem. Ele merece o meu respeito e admiração enquanto político, mas quando começa a pôr em causa a minha pessoa, aí eu tenho que me defender com as armas que tenho.

O senhor não está à espera de uma eventual reacção enérgica do líder da CASA-CE, em jeito de defesa ante estas advertências.

Falei com algumas pessoas ligadas à CASA-CE que eu iria dar este passo caso ele me desafie, estas pessoas pedirem-me para que não o fizesse pois iriam falar com o Abel para tentar chamá-lo à razão para salvaguardar o seu bom nome e as boas relações pessoais que temos enquanto pessoas ligadas à política e à Oposição.

 

error: Content is protected !!