Preço de bilhete de passagem para províncias com custos elevados

a taag, companhia aérea de bandeira, é a mais solicitada. No entanto, existem outras e com preços mais acessíveis. A Sonair, companhia do Grupo Sonangol, é uma das regulares que liga Luanda a um número reduzido de capitais províncias

O Viajar de avião de Luanda para algumas províncias é um imperativo. Situação geográfica, estradas degradas e urgências são algumas razões que levam muita gente a viajar de avião. Mas, nem sempre os preços são convidativos.

Se para Cabinda houve uma redução de preços nas viagens pela TAAG, o mesmo não aconteceu para outros destinos. Menongue (Cuango Cubango), Luena (Moxico), Dundo (Lunda Norte), Saurimo (Luanda Sul), Lubango (Huíla), Moçâmedes (Namibe) são algumas das províncias cujo preço do bilhete de passagem de ida ultrapassa os Kz 50 mil.

A TAAG informa que o valor do bilhete de passagem é fixado de acordo com orientações da IATA, Associação Internacional de Transportes Aéreos. Passagem, como recomenda a organização internacional, é indexado ao dólar no sentido de não criar problemas aos proventos das companhias aéreas quando operarem para outros países.

Fonte da companhia avançou a OPAÍS que, caso não optarem por esta directiva da IATA, a TAAG sai a perder. No entanto, apesar dos custos das viagens considerados altos, a TAAG ainda é a principal companhia aérea nacional. Na última semana, por causa da manutenção em simultâneo de três aeronaves, a grelha da programação ressentiu-se. A fonte da TAG que prestou essa informação defende que as aeronaves não deviam estar em movimento ao mesmo tempo, no sentido de facilitar a manutenção sem prejuízos para os utentes.

Sonair, mais barata e pouco solicitada

A companhia aérea adstrita à Sonangol, liga Luanda às províncias de Benguela (Catumbela), Huíla (Lubango), Ondjiva, Cabinda e Soyo – Zaire. O preço da passagem para o Lubango, por exemplo, é de Kz 26 mil, só de ida, e 52 para ida e volta, o mesmo valor que serve para apenas uma viagem, simples se decidir viajar pela TAAG.

Apesar disso, a companhia tem registado pouca afluência. Soyo e Cabinda são as rotas com maior procura cuja taxa de ocupação ronda, regra geral, os 100%. Pela Sonair, uma viagem de ida para Catumbela, província de Benguela, custa Kz 44.050,00, Kz 81.000 para ida e volta.

Para o Lubango – Huíla, os passageiros pagam Kz 78.000, Kz 42.000 para quem vai num só sentido. Na ligação com o Soyo – Zaire, o bilhete custa Kz 67.000 nos dois sentidos, ao passo que de Luanda para o Soyo fica por Kz 38.000. Cabinda, um dos pontos mais ligados pela companhia Sonair, a passagem custa K89.000 para viagem de ida e volta. Se for só de ida, o utente paga Kz 50.000.

Companhia nos céus de Angola

Estão licenciadas para operar no espaço aéreo nacional as companhias Heli Malongo, que actua no ramo petrolífero, Best Fly, Guicango, Mawes, Aero Jet, todas elas ligeiras. TAAG e Sonair, as duas últimas realizam, de forma regular, voos domésticos com aeronaves de grande porte do tipo Boeing 737. Diexim Express, Sal, Air-26, Fly-540 são algumas companhias de aviação ligeira que deixaram de rasgar os céus de Angola.

error: Content is protected !!