Ataque mata dez membros chadianos de força de manutenção de paz da ONU no Mali

O ataque foi reivindicado pela Al-Qaeda no Magrebe Islâmico.

O secretário- geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou o atentado e exortou as autoridades do Mali e os grupos armados signatários do acordo de paz a “não pouparem esforços” na identificação dos autores do ataque para que estes possam ser levados à justiça o mais rapidamente possível Um ataque no Norte do Mali matou este Domingo dez membros chadianos de uma força de manutenção de paz da ONU. A informação é avançada pela própria organização, que acrescenta que outros 25 soldados do Chade ficaram feridos quando atiradores invadiram o acampamento da Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização do Mali (MINUSMA, no acrónimo em francês) em Aguelhok.

O ataque foi reivindicado pela Al-Qaeda no Magrebe Islâmico, o braço norte-africano da organização terrorista. A proliferação de grupos armados, que combatem as forças governamentais e os seus aliados no centro e Norte do Mali, após um golpe falhado há seis anos, tornam aquela missão a mais perigosa para os capacetes azuis da ONU, acrescenta a organização. ATAQUE “COBARDE” QUE EXIGE RESPOSTA “COORDENADA” O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou o atentado e exortou as autoridades do Mali e os grupos armados signatários do acordo de paz a “não pouparem esforços” na identificação dos autores do ataque para que estes possam ser levados à justiça o mais rapidamente possível. O chefe da MINUSMA, Mahamat Saleh Annadif, condenou o que apelidou de ataque “cobarde” e pediu uma resposta “coordenada”.

“Este ataque complexo e cobarde mostra a determinação dos terroristas em semear o caos. Ele requer uma resposta robusta, imediata e coordenada de todas as forças para destruir a ameaça do terrorismo no Sahel”, escreveu num comunicado partilhado no Twitter. O Sahel é uma região do continente africano limitada a Norte pelo deserto do Saara e a Sul pela savana sudanesa e inclui vários países na faixa compreendida entre o Oceano Atlântico e o Mar Vermelho. A missão da ONU no Mali foi estabelecida em 2013 para combater as milícias islâmicas que operam no país, sendo alvo de ataques regulares dos terroristas. No ano anterior, grandes áreas no Norte do Mali foram tomadas pelos jhiadistas, sendo depois recuperadas numa operação militar liderada pela França. No entanto, partes do país ainda se encontram nas mãos das milícias.

error: Content is protected !!