BPC assina protocolo de antecipação de salários

O Banco de Poupança e Crédito (BPC) assinou hoje, no Lubango, um protocolo com várias instituições públicas, para que os funcionários destes organismos possam beneficiar do serviço “BPC salário antecipado protocolado”.

Deste modo, o BPC rubricou acordos com a Rádio Huíla, Comissão Nacional Eleitoral na Huíla, Caixa de Segurança Social das Forças Armadas, Gabinete da Agricultura, Pecuária e Pescas, Delegação das Finanças e a Administração Municipal da Chibia.

O BPC salário antecipado protocolado é um produto de crédito ao consumo para as despesas de curto prazo, destinado aos trabalhadores de empresas públicas e privadas, com salario domiciliado no referido banco, cujo limite de crédito vai até 80% do salário do beneficiário.

O valor disponibilizado mais os juros serão reembolsados até quatro meses e a prestação mensal não pode exceder os 45% do salário.

Ao falar no acto que marcou a assinatura do protocolo, com as instituições, o director regional Sul do BPC, Álvaro Vigário, disse que, com BPC Salário, os funcionários podem ter acesso ao serviço de adiantamento de salários, sendo que já é uma realidade na região sul, embora seja recente o novo modelo.

Explicou que BPC Salário é um produto antigo, que ficou parado por cerca de quatro anos, mas o novo modelo traz um vínculo directo entre o beneficiário do crédito e a instituição que financia, para estabelecer-se um rigor e ter a certeza que os trabalhadores estão efectivos, o que não existia no anterior modelo.

“Assim, esperamos suprir as necessidades financeiras dos funcionários públicos e privados na província da Huíla e na região sul em geral. Temos condições para o efeito, pois com a assinatura dos protocolos, os funcionários das instituições estão habilitados, sem qualquer impedimento”, reafirmou.

Além de atender os funcionários públicos, o banco tem disponibilidade para financiar micro, pequenas e médias empresas dos sectores agro-pecuários, indústria, pesca e energia e águas, projectos com valores superiores a três milhões de dólares, equivalente em moeda nacional, através da linha de crédito do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD).

O gabinete provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos e pelo Hospital Sanatório do Lubango também foram signatário do referido protocolo.

error: Content is protected !!