Carta do leitor: Aumento de propinas e emolumentos das universidades

Saudações caro director do Jornal OAPÍS. Escrevo essa carta com o objectivo de denunciar a subida de preços que tem sido levada a cabo pelas instituições universitárias alegando terem autorizações do Ministério do Ensino Superior.

POR:Vivaldo Sachindeca, Talatona

Falo propriamente do Instituto Superior Metropolitano de Angola, (IMETRO), Instituição privada de Ensino Superior em Angola, que aumentou o valor dos emolumentos na ordem de 50% e nalguns casos até acima de 50%. como, por exemplo, uma declaração sem notas que antes custava 1000 kwanzas hoje está na ordem de 4000 kwanzas. O pior é para os estudantes finalistas, o valor para a Monografia passou de 100 mil a 150 mil kwanzas. Um diploma e certificado passaram de 40 mil para 60 mil kwanzas. Como estudante, não percebemos como o Ministério de tutela assiste a tais práticas sem intervir ou regular. Importa realçar que há dois anos nos manifestámos contra a subida de preços sem prévio aviso por parte do IMETRO. O nosso país precisa de quadros de qualidade para ajudar no crescimento e desenvolvimento do mesmo, logo, não percebemos a justificação do aumento dos preços, uma vez que a maior parte dos estudantes depende directamente dos pais para custear as despesas e com o aumento de propina e emolumentos fica difícil continuar a estudar. Mesmo até com o ajuste do salário previsto para o final do mês não será compatível com a taxa de inflação, pelo que muitos seremos obrigados a adiar as defesas e outros a procurar outras universidades com preços mais baratos para poder realizar o sonho da formação. O Ministério de tutela que faça alguma coisa, porque aqui está tipo a casa da mãe Joana onde cada pessoa (universidade) faz o que quer e aumenta o preço quando quer e entende.

error: Content is protected !!