PR quer uma diplomacia mais eficaz

O Presidente da República, João Lourenço, quer uma diplomacia mais eficaz e que sirva para os objectivos do país, de relançar o seu bom nome perante a comunidade internacional

Ao falar nesta Quinta- feira na cerimónia de posse dos novos embaixadores de Angola na Suécia, Apolinário Jorge Correia, e na Etiópia, União Africana e na Comunidade Económica para África, Francisco José da Cruz, o Presidente da República disse que, numa altura em que o país procura relançar-se a nível internacional, a diplomacia deve contribuir para esse objectivo.

O Chefe de Estado angolano recomendou aos embaixadores angolanos, nos diferentes pontos, a usarem esse importante instrumento. No quadro da projecção externa de Angola, João Lourenço já havia orientado os diplomatas do país a fazerem um acompanhamento “permanente e atento à situação política internacional”, “interpretar e encontrar soluções para os desafios que se colocam a cada momento”.

Na altura, o presidente da República falava na VIII reunião de embaixadores de Angola, realizada pelo Ministério das Relações Exteriores em Maio do ano transacto. A par de Apolinário Jorge Correia e de Francisco José da Cruz, foram igualmente empossados Maria Elisabeth Simbrão de Carvalho, Leovigildo da Costa e Silva, bem como André panzo, na condição de embaixadores itinerantes.

Nesta Quinta-feira, o presidente João Lourenço também conferiu posse ao director-geral adjunto do Serviço de Inteligência Externa (SIE), Mário António da Costa Dias. maior presença na União Africana Angola prepara-se para ter maior presença na União Africana, organização em que o país é o 6º maior contribuinte, depois da Argélia, África do Sul, Egipto, Líbia e Nigéria.

O embaixador de Angola na Etiópia, União Africana e Comunidade Económica para a África, Francisco José da Cruz, afirmou que actualmente o país ocupa cinco dos 39 lugares a que tem direito.

Em declarações à imprensa após o empossamento, Francisco José da Cruz afirmou que Angola terá muito interesse em participar nas discussões para criar mecanismos de forma que a União Africana dependa cada vez menos de doadores internacionais. Outra das metas do novo embaixador é fortalecer a cooperação com a Etiópia.

“Estamos na era da diplomacia económica”, disse o novo embaixador de Angola na Suécia, Apolinário Jorge Correia, que realçou o facto daquele país europeu ter apoiado a luta de libertação dos angolanos por via da mobilização de apoios internacionais. Quanto à cooperação bilateral, o diplomata disse que existe vontade política entre as partes, a fim de incrementá-la em vários domínios.

error: Content is protected !!