Províncias fronteiriças merecem “cuidados especiais” – FAA

As províncias angolanas que fazem fronteiras com as Repúblicas Democrática do Congo e Congo Brazaville merecem um “cuidado especial” das Forças Armadas Angolanas (FAA), disse Quinta-feira, no Luena, o seu chefe do Estado Maior General, Egídio de Sousa Santos.

Ao falar à imprensa no termo da visita de trabalho de 72 horas realizada à Região Militar Leste, o chefe do Estado Maior afirmou que a prioridade vai para as províncias limítrofes com a República Democrática do Congo (RDC), onde se consolida o processo das eleições presidências.

Insistiu que a intenção consiste em proteger fortemente o espaço territorial nacional, a julgar pela vasta fronteira de dois mil e 600 quilómetros de extensão que Angola partilha com a RDC.

Acrescentou ter notado uma entrega total na organização e nas tarefas de defesa da pátria por parte dos militares estacionados na Região Militar Leste (RML), que engloba as províncias do Moxico, Lunda-Sul e Lunda-Norte. Reconheceu que o efectivo desta Região militar está a cumprir o programa de rejuvenescimento na corporação, pelo que orientou a manter a prontidão combativa, vigilância e defesa do espaço territorial.

O chefe do CEMG/FAA assegurou, por outro lado, apoiar a tropa no sentido de aumentar os conhecimentos académicos, científicos, para permitir o domínio da arte militar e melhorar o desempenho das suas funções.

Durante a sua estada no Luena, Egídio de Sousa Santos, visitou o Comando da Região Militar Leste, a 72ª Brigada de Infantaria Motorizada e o Centro de Instrução Militar, onde manteve contacto com os responsáveis das referidas unidades, bem como encontro de cortesia com o governador do Moxico, Gonçalves Muandumba.

error: Content is protected !!