Falta de pagamento de energia gera prejuízo de USd 100 milhões em moçambique

Electricidade de Moçambique (EdM) perde anualmente 100 milhões de dólares devido a ligações clandestinas, disse ao jornal moçambicano O País o novo presidente da empresa, Ale Sicola, que aposta na introdução de contadores eléctricos “inteligentes” para minimizar o problema.

Ale Sicola disse ainda ao jornal que as dívidas de instituições públicas moçambicanas e da estatal Zambia Electricity Supply Corporation (ZESCO) para com a Electricidade de Moçambique “estão a sufocar a empresa.” A Electricidade de Moçambique registou em 2018 prejuízos que ascenderam a 50 milhões de dólares. Aly Sicola foi nomeado na passada Terça-feira presidente do Conselho de Administração da EdM pelo Conselho de Ministros moçambicano, em substituição de Mateus Magala, exonerado em Outubro para lhe permitir ocupar o cargo de vice-presidente do Banco Africano de Desenvolvimento. À data da sua nomeação, o novo presidente exercia as funções de director de Planeamento e Desenvolvimento de Negócios na EdM, sendo licenciado em Engenharia Electrónica pela Universidade Eduardo Mondlane, onde também já leccionou em vários departamentos

error: Content is protected !!