Plano Metropolitano de Luanda abordado em conferência

Uma abordagem em torno dos desafios do Plano Geral Metropolitano de Luanda encheu ontem o anfiteatro da Academia BAI, contando com uma heterogénea plateia composta, dentre outros, por académicos, e estudantes

Assente em quatro eixos, a conferência abordou aspectos a tomar em conta para fazer de Luanda e dos seus moradores uma parcela funcional e pessoas felizes, respectivamente. A arquitecta Cristina Câmara abordou o tema “Cidades Verdes e Inteligentes” e questionada pela plateia se acreditava na efectivação do Plano Director de Luanda, a especialista anue, desde que todos os cidadãos individualmente e de forma colectiva se engajem a fazer do mesmo uma realidade.

A “Requalificação dos Musseques de Luanda e o seu Impacto Social” foi o tema dissertado pelo engenheiro Eliseu Feliciano que considera que, mais do que requalificar, é preciso incluir as pessoas em todo o processo.O velho problema da mobilidade em Luanda foi tema abordado pelo engenheiro Olívio Fernando, que apresentou propostas que na sua optica podem tornar o trafego na capital mais celere e, com isso, influir positivamente na produtividade e bem estar das pessoas.

Os “Desafios da Micro, Macro-drenagem e das Ravinas e o seu Impacto na Qualiade de Vida dos Municípes de Luanda” foi abordado pelo engenheiro Angelino Quissonde. A conferência é uma iniciativa da Radio Mais a saudar o 443º aniversário da Cidade da Quianda. A Rádio Mais juntou-se ao centro de formação profissional Vias do Bem e tomou a iniciativa também no seguimento das comemorações dos seus 10 anos de existência.

error: Content is protected !!