“Exumação dos restos de Savimbi representa avanço na reconciliação”- UNITA

A cerimónia de exumaçao teve início ontem no cemitério municipal do Luena, na presença de altas individualidades do Estado e de membros da UNITA. O porta-voz do ‘Galo Negro’, Alcides Sakala, classificou o acto de histórico e reconciliador

Passados 17 anos desde o desaparecimento físico do líder e fundador da UNITA, Jonas Malheiro Savimbi, o processo de exumação dos seus restos mortais acaba de ser concretizado. Nesta Quinta-feira, 31, varias entidades, quer do Governo como do partido UNITA, testemunharam a remoção e a recolha das amostras na campa de Savimbi no cemitério municipal do Luena (Moxico). Segundo os ‘maninhos’ e familiares de Savimbi, para a realização de um ‘funeral condigno’, serão desencadeados uma serie de exames laboratoriais, em Luanda e também em países como Portugal e Argentina.

“Os exames serão feitos por técnicos da Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto, da secção de Medicina Forense do SIC (Serviço de Investigação Criminal) e a contraprova por técnicos da Medicina Legal do Porto (Portugal) e da Argentina” confirmou o inspetor-geral da Saúde, Miguel Santos Oliveira, tendo esclarecido que serão recolhidas também amostras de três filhos do malogrado e um(a) irmão(ã). O processo, sob égide de uma comissão chefiada pelo general Cerqueira, da Casa Militar do Presidente da República, e, da parte da UNITA, pelo membro da Comissão Politica Ernesto Mulato, terá como passo subsequente, após a recolha das amostras, a realização dos exames de ADN. A cerimónia foi interpretada no seio dos ‘maninhos’ como sendo um marco na historia do país e sinal de reconciliação nacional, “a julgar pela dimensão da figura de Savimbi na consolidação do processo democrático” em Angola.

“Representa um facto histórico, quer para a família, como para o país. Um passo importante naquilo a que a reconciliação dos angolanos diz respeito. Foi uma figura importante no processo democrático e das mudanças recentes na história do nosso país”, sublinhou Alcides Sakala. Entretanto, nesta Quinta-feira, fonte ligada às ciências forenses adiantou a OPAÍS a probabilidade de pouco menos de 15 dias para a conclusão dos exames laboratoriais, uma vez que a UNITA e Governo concertaram realizar as cerimónias fúnebres do fundador do partido na primeira semana de Abril. Jonas Savimbi foi morto em combate no dia 22 de Fevereiro de 2002 e os seus restos mortais foram sepultados no cemitério do Luena, capital do Moxico.

error: Content is protected !!