MPLA felicita sobreviventes do 4 de fevereiro

Por ocasião do 58.º aniversário do dia do Início da Luta Armada de Libertação Nacional, em nota enviada a OPAÍS, o Bureau Político do MPLA “saúda todos os angolanos, especialmente os sobreviventes do 4 de Fevereiro de 1961”, que lutaram directamente contra o colonialismo português

A nota diz que o MPLA não pode deixar de relembrar os nomes de Paiva Domingos da Silva, Francisco Imperial Santana, Virgílio Sotto Mayor, Raul Deão, Domingos Manuel, Cónego Manuel das Neves, Neves Bendinha, entre outros que, na madrugada desse dia, desencadearam a luta que terminou com a proclamação da Independência Nacional, a 11 de Novembro de 1975.

Na sua declaração, o partido que sustenta o Governo considera que a melhor maneira de honrá-los, preservando assim os valores da Pátria, é o de continuar a ser o fiel depositário dos ideais de liberdade e de progresso social do povo angolano, prosseguindo a luta pela melhoria das suas condições de vida. Essa luta, segundo a nota, deve ser feita através de um processo de distribuição da riqueza por via de políticas públicas adequadas e de uma gestão responsável e rigorosa dos recursos que o país dispõe e que a todos devem beneficiar.

Neste propósito, reforça o comunicado, o MPLA elegeu, no quadro da execução da sua Agenda Política, 2019 como o ano da afirmação e consolidação das grandes transformações nacionais. Essas transformações “devem assentar numa acção governativa rigorosa, transparente e patriótica, numa séria aposta no sector social e na diversificação da economia”, visando o aumento da produção interna de bens e serviços e da geração de empregos.

O MPLA reitera, nesta data, o seu compromisso de continuar a apoiar o Executivo e o Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, na materialização dos principais programas que visam mitigar as dificuldades que o país enfrenta e lutar contra todos os males que afectam a sociedade angolana.

Plano Nacional de Desenvolvimento Por outro lado, na mesma mensagem, o MPLA diz que vai acompanhar a adequada execução do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018/2022 e dos diversos programas executivos de governação, com realce para a implementação do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI) e do Programa de Investimentos Públicos (PIP), combatendo as assimetrias regionais e aperfeiçoando os alicerces de uma sociedade mais justa e equilibrada.

error: Content is protected !!