Ainda que com feridas…

Depois de ter parecido empenhada num jogo inteligente de deixar o MPLA enforcar-se na sua própria corda, a Oposição parece ter adormecido outra vez. Esqueceu-se de que agora está e estará perante o MPLA de João Lourenço nas próximas eleições. Já não será mais o MPLA de José Eduardo dos Santos. A Oposição está embalada na ideia de que o MPLA será o mesmo, e com mossas e feridas resultantes do combate contra a corrupção. Sim, será a mesma sigla, terá feridas expostas, mas estas serão usadas como marcas de uma batalha vitoriosa. Ou seja, o MPLA para as próximas eleições, autárquicas e gerais, terá a mensagem de um MPLA vitorioso, renascido. E não serão contos de fadas, será dito doendo na sociedade a dor dos apertos financeiros actuais. Haverá comunhão, cumplicidade, porque o MPLA dirá que é a única força política angolana capaz de regenerar a sociedade regenerando-se. Estamos em 2019, a Oposição, uma vez mais, perdeu o comboio, já não vai a tempo de desfazer os nós. Se a aposta era em atacar um MPLA que se fosse apresentar como o partido dos corruptos, então já é tarde, porque o partido que governa está já a fazer o seu acto de contrição, está a auto-impor- se uma penitência, e na hora do voto terá a sua recompensa. A popularidade de João Lourenço diz tudo. Ou será que a Oposição tem uma cartada na manga?

error: Content is protected !!