Presidente da República convidado a visitar a Itália

O convite foi feito ontem no Palácio Presidencial da Cidade Alta, em Luanda, pelo Presidente daquele país europeu, durante a audiência que lhe foi concedida pelo seu homólogo angolano. A data será acertada pelas diplomacias dos respectivos países

Durante o encontro entre os dois estadistas, o Presidente da República, João Lourenço, manifestou o interesse de Angola continuar a cooperar com a Itália nos sectores da Saúde, Agricultura, Educação, Transportes, Petróleos, e da Defesa. O Chefe de Estado angolano disse que o volume de negócios entre os dois países ronda USD 1.341 milhões, desta cifra 1.1 mil milhões que correspondem às exportações de Angola para a Itália, cuja maior percentagem são produtos derivados de petróleo, enquanto que a Itália exporta para Angola máquinas e equipamentos diversos.

Por esta razão, o Presidente da República exortou aos empresários italianos a investirem em Angola, realçando que “nos últimos 12 meses houve melhorias signifi cativas no ambiente de negócios em Angola”. É com base neste ambiente de negócios que João Lourenço quer ver mais companhias italianas a operar em Angola, para além da petrolífera italiana ENI, que reconheceu estar a jogar um papel inquestionável na economia angolana.

Exploração de novas áreas

Por seu turno, o Presidente italiano, Sergio Mattarella, anunciou a exploração de novas áreas de cooperação, mas aponta como prioridades os sectores agroalimentar, de infra-estruturas, energia e turismo. “A cooperação entre os dois países poderá contribuir para a diversificação da economia angolana, o bem-estar da juventude, para a democracia e a liberdade”, disse Sergio Mattarella. No âmbito do aprofundamento das relações comerciais, o Presidente da República, João Lourenço, foi convidado pelo seu homólogo a visitar a Itália, em data que será acertada pelas diplomacias dos dois países.

Papel estabilizador de Angola

Durante o seu pronunciamento, Sergio Mattarella reconheceu o papel estabilizador de Angola no continente africano e na sua relação de amizade com os outros países do mundo. “É importante destacar o papel fundamental de Angola em prol da estabilidade do continente africano e do entendimento com outros países”, sublinhou o estadista italiano. A primeira visita de quatro dias de Mattarella circunscreve várias actividades, tais como visitas ao Museu de História Militar, Hospital Divina Providencia, e hoje fará um discurso na Assembleia Nacional. Seguidamente, terá um encontro com a comunidade italiana residente em Angola. Angola e Itália têm relações de cooperação desde 1977, altura em que assinaram um memorando que institui a Comissão Bilateral, então Comissão Mista de Cooperação, seguido da subscrição de outros instrumentos jurídicos A Itália foi o primeiro país da Europa Ocidental a reconhecer a Independência de Angola, no dia 18 de Fevereiro de 1976.

error: Content is protected !!