Editorial: Dias de sangue

De cada vez que se regista um acidente numa Estrada Nacional e vem nas notícias, infelizmente, a informação é recebida com o coração na mão, como diz o povo, esperando que os números sejam baixos. quando se fala do envolvimento de um automóvel pesado ou de um de transporte de passageiros, como autocarros ou um candongueiro, dificilmente o desejo de não haver vítimas mortais se cumpre, tal como dificilmente o número de vítimas é baixo. Há o problema do estado das nossas estradas, da sua qualidade, incluindo a largura, e também do estado técnico das viaturas e, a somar a tudo isso, ainda a qualificação e habilidades dos condutores. talvez se recomende também uma boa avaliação às escolas de condução do país. o sangue vertido no asfalto nos três últimos dias justifica-o.

error: Content is protected !!