Governo da Huíla reitera que escola tem balneários equipados

O Governo Provincial da Huíla tornou pública uma nota de imprensa a dar resposta a uma matéria publicada pelo jornal oPAÍS sobre a inauguração de uma escola sem quartos de banho. o governo desmente e reitera que a escola tem balneários devidamente equipados e não quarto de banho

A notícia publicada na edição da última Quinta-feira, 7, com o título “Governo da Huíla inaugura escola sem quarto de banho”, em que no seu desenvolvimento se lê também a falta de pavimentação exterior e de material para a biblioteca, não foi vista de bom grado por aquela instituição provincial. Na nota, o Governo da Huíla diz que a “escola não tem quarto de banho e sim balneários devidamente equipados. Uma ala masculina e outra feminina, a apar do balneário com rampas de acesso e material sanitário adaptado para pessoas com deficiência. O pátio da escola, parte interior está revestido com brita cinza, tal como projectado, e a parte exterior da escola não vincula a empreiteira”.

Sobre a biblioteca, tem todo o equipamento em Quipungo, pelo que até à data da inauguração se aguardava pela chegada dos técnicos de Luanda para a montagem da mesma. “O Governo da Huíla, em momento nenhum exerceu pressão para que a conclusão das obras fossem antecipadas e por imperativo da inauguração no dia 4 de Fevereiro, como data política. À semelhança de Quipungo, mais infra-estruturas de ensino foram inauguradas em outros municípios, na perspectiva do presente ano lectivo”, lê-se. Objectiva-se a construção de mais escolas pelo Governo provincial, que vão resultar no aumento de salas e na inserção de mais crianças no sistema de ensino. O governo em causa remeteu uma série de fotos da escola (que ilustram este texto) para provar que a referida instituição tem os balneários, o pátio e todo o material a ser instalado na biblioteca que já se encontra na sede, a contrário do que o nosso jornalista reportou.

Entretanto, importa frisar que na edição de ontem, o nosso jornal fez sair uma ERRATA, lamentando claramente o erro cometido, que voltamos a reproduzir: “Ao contrário do que OPAÍS publicou na sua edição de anteontem, num lamentável erro de que nos penitenciamos ante os leitores e o Governo provincial, a escola de 12 salas de aulas inaugurada recentemente na sede municipal de Quipungo, província da Huíla, pela vice-governadora Maria João Chipalavela, possui, de facto, casas de banho para rapazes e meninas, bem como para os docentes. No entanto, a falta de água pode condicionar o seu pleno funcionamento, já que o recinto começa o receber os primeiros alunos do primeiro ciclo ainda este ano lectivo, tendo sido este particular, da falta de operacionalidade, que induziu o erro”.

error: Content is protected !!