Prémios: Michelle Obama faz aparição surpreende no palco do Grammys 2019

A antiga primeira-dama dos EUA surpreendeu quando subiu ao palco da 61.ª cerimónia de entrega dos prémios Grammys. Alicia Keys disse que não estava sozinha e chamou as suas “manas”, entre elas Michelle Obama. “A música ajudou-me sempre a contar a minha história”, disse

POR:  Lusa

Michelle Obama causou surpresa e entusiasmo quando subiu ao palco da 61.ª cerimónia dos prémios Grammys, que decorreu na noite de Domingo, na arena Staples Center, em Los Angeles. A cantora Alicia Keys avisou que não tinha vindo sozinha e chamou as suas “manas”. Foi nesse momento que a antiga primeira-dama dos EUA subiu ao palco acompanhada por Jennifer Lopez, Lady Gaga e Jada Pinkett Smith numa noite em que as mulheres brilharam e o rap também esteve em destaque ao conquistar importantes prémios.

Ovacionada, a mulher do antigo presidente dos EUA, Barack Obama, falou sobre o papel que a música tem na sua vida. “Dos discos da Motown que ouvi no Sul, às canções como ‘Who Runs the World Girls) “que me alimentaram e deram energia nesta última década, a música ajudou-me sempre a contar a minha história”, afirmou. Michelle Obama registou o momento na rede social Twitter onde destacou a amizade com a anfitriã da noite, Alicia Keys, “uma das pessoas mais genuínas e atenciosas”.

“Não há ninguém melhor para nos ajudar a celebrar o poder unificador da música”, destacou. E foram mesmo as mulheres que estiveram em destaque em mais uma edição dos Grammys ao vencerem no Domingo, em Los Angeles, nas categorias de Melhor Álbum do Ano e de Melhor Jovem Artista, enquanto o ‘rap’ conquistou importantes troféus. “Golden Hour”, de Kacey Musgraves, venceu o Melhor Álbum do Ano e Dua Lipa ganhou o prémio de Melhor Jovem Artista. Childish Gambino foi o grande vencedor da noite, recebendo quatro prémios, incluindo Melhor Videoclip e Melhor Desempenho Rap/Cantado. Já Drake surpreendeu o mundo da música quando surgiu no palco para aceitar a distinção de Melhor Canção Rap. Drake, que raramente assiste a este tipo de cerimónias, foi premiado pelo sucesso, “God’s Plan”.

Melhor Álbum de Rap foi para Cardi B. O ‘rap’ vinha de um longo período de derrotas nos Grammy. A última vez que um rapper ganhou o Álbum do Ano foi em 2004, com “Outkast”, e poucos tinham vencido a distinção de Melhor Jovem Artista. Cardi B fez história como a primeira artista a solo a ganhar o Melhor Álbum de Rap (Lauryn Hill venceu como membro do grupo Fugees nos Grammy de 1997). A abertura contrastou com os Grammy do ano passado, onde os desempenhos masculinos dominaram as nomeações e a única mulher a competir pelo prémio principal, Lorde, não chegou a pisar o palco. Contudo, este ano, Lady Gaga, Brandi Carlile e Kacey Musgraves ganharam três distinções cada.

Carlile ganhou três prémios na categoria Americana. Gaga também venceu três, incluindo o Melhor Desempenho Pop para Duo ou Grupo, uma vitória que dividiu com Bradley Cooper. Gaga, agora nove vezes vencedora de um Grammy, ganhou o prémio de melhor performance a solo com “Joanne”, enquanto o sucesso “Shallow”, de “Assim Nasce Uma Estrela”, também foi distinguido, estando nomeada para um Óscar, já depois de arrecadar um Globo de Ouro. Na música ‘country’, Musgraves ganhou o melhor álbum, com “Golden Hour”, melhor desempenho a solo, com “Butterflies”, e melhor música, com “Space Cowboy”.