China promete novos financiamentos para Angola

O embaixador-cessante da China em Angola garantiu que o seu país tem intenção de promover um novo ciclo de financiamento para Angola, nos próximos tempos

Cui Aimin fez estas declarações à imprensa ontem, Terça-feira, 12, depois de ter apresentado cumprimentos de despedidas ao Presidente da República, João Lourenço, no fim de uma missão diplomática iniciada em Setembro de 2015. De acordo com o diplomata chinês, o financiamento deverá ser direccionado sobretudo aos sectores da Agricultura e da Indústria. Relativamente à disponibilização do financiamento de cerca de dois mil milhões de dólares anunciado aquando da visita de Estado do Presidente João Lourenço à China, em Outubro do ano passado, o embaixador esclareceu estar a depender de novos projectos de desenvolvimento.

Referiu que além do financiamento foram acertados projectos de assistência. Ao fazer o balanço dos quatro anos de serviço em Angola, o embaixador chinês reconheceu que a economia enfrentou períodos difíceis, contudo, enalteceu o modo como os angolanos têm ultrapassado este período.Afirmou que o país está a recuperar a sua economia, por isso, disse acreditar que nos próximos tempos a condição sócio-económica dos angolanos melhore. Estima-se que a dívida acumulada de Angola para com aquele país tenha atingido, até ao ano de 2018, 23 mil milhões de dólares, segundo as autoridades angolanas.

As novas conversações lideradas pelo Presidente angolano, no ano passado, e pelo seu homólogo Xi Jinping, resultaram na assinatura de um Acordo de Facilitação de 2 mil milhões de dólares, assinado entre o Banco de Desenvolvimento da China e o Ministério das Finanças de Angola. A China, considerada o maior financiador estrangeiro de infraestruturas angolanas, disponibilizou a sua primeira linha de crédito a Angola em 2002.

error: Content is protected !!