CPLP vai enviar missão de observadores para eleições lesgilastivas na Guiné-Bissau

A Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) vai enviar uma missão de observadores para acompanhar as eleições legislativas na Guiné-Bissau, disse ontem o secretário executivo da organização, Francisco Ribeiro Telles.

“Tratando-se de umas eleições num Estado-membro da CPLP haverá uma missão de observação eleitoral que irá para o terreno uns dias antes do ato eleitoral, composta por elementos de cada Estado-membro”, declarou o responsável da CPLP, em Lisboa, à margem de um encontro com o presidente em exercício da organização, o chefe de estado cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca.
A missão ainda está a ser preparada e não tem definida a data da partida, “mas já houve um convite” das autoridades guineenses “para que a CPLP se faça representar numa missão de observação eleitoral”, estando agora a decorrer os processos administrativos, adiantou Francisco Ribeiro Telles.
A campanha eleitoral para as eleições legislativas de 10 de março na Guiné-Bissau começou no sábado com 21 partidos políticos a disputarem os 102 lugares no parlamento guineense e com apelos ao civismo e respeito pela lei eleitoral.
O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, que iniciou, no domingo, uma visita de três dias a Portugal encontrou-se hoje com o secretário executivo da CPLP e com todos os representantes permanentes da organização, na sua sede, em Lisboa, enquanto presidente em exercício da CPLP.