Editorial: Um monstro que cresce

Cinquenta e quatro novos casos positivos de VIH/SIDA foram diagnosticados no município do Cuito, capital da província do Bié, durante o mês de Janeiro deste ano, mais dez em relação ao igual período de 2018. Quem o diz é o director municipal da Saúde do Cuito, Israel Maurício. A este ritmo, se cada uma destas pessoas contaminar outras três ao longo do ano e depois estas também contaminarem outras quantas, é fácil concluir que estamos mesmo a viver uma tragédia no Bié. É que estas cinquenta e poucas pessoas também terão sido contaminadas por outras. Há que tomar medidas mais sérias do que a simples distribuição de brochuras e de preservativos, urge fazer com que a prevenção seja, de facto, uma cultura, assim como a não discriminação dos doentes.