Japão reconhece Guaidó como presidente interino da Venezuela

O Japão reconheceu nesta Terça-feira Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela e lamentou que o Presidente Nicolás Maduro não tenha convocado eleições, como solicitaram diversos países

“O nosso país pediu eleições antecipadas, mas infelizmente as eleições ainda não aconteceram”, disse o ministro das Relações Exteriores, Taro Kono. “Considerando as circunstâncias, o nosso país apoia claramente o presidente provisório Guaidó. De novo pedimos ao país que celebre eleições livres e justas”, completou. O reconhecimento do Japão aumenta a pressão internacional contra Maduro.

Quase 50 países reconheceram Guaidó, enquanto Maduro tem o apoio de aliados como Rússia, China, Turquia, Irão e Cuba. Na Segunda-feira, o Presidente americano, Donald Trump, incentivou os militares venezuelanos a aceitar a amnistia oferecida por Guaidó e a romper com o Governo Maduro. “Podem escolher entre aceitar a generosa oferta de amnistia do [auto-proclamado] presidente Guaidó e viver a sua vida em paz com as suas famílias e compatriotas”, disse Trump a quase 300 venezuelanos em Miami, referindo- se aos militares.

“Ou podem escolher o segundo caminho: continuar a apoiar Maduro. Se optarem por este caminho, não encontrarão um refúgio, não haverá uma saída fácil. Perderão tudo”, alertou. Guaidó, que se auto-proclamou presidente em Janeiro, exigiu que os militares permitam a entrada no próximo Sábado da ajuda humanitária, apesar do Governo Maduro ter bloqueado a carga por considerá-la um “show” e um pretexto para uma acção militar americana.

error: Content is protected !!