Polícia regista morte de três mulheres por espancamento

Oito homicídios voluntários, com destaque para a morte de três mulheres, foram registados, nos últimos três dias, pela Polícia Nacional em diferentes municípios da província de Luanda. As três mulheres foram mortas por espancamento pelos companheiros, enquanto outra está em estado grave, factos ocorridos nos municípios de Viana e Belas, por alegadas razões passionais.
Outros homicídios, com recurso a arma branca (faca) e espancamentos, foram registados no seio familiar, em assaltos a residências, desentendimentos e rixas entre grupos rivais na via pública, nos municípios de Luanda (Rangel), Cacuaco, Cazenga e Talatona com os presumíveis autores já detidos.
Os crimes cometidos com facas ocorreram durante assaltos em residências no Cacuaco e uma rixa no Cazenga, enquanto no Cazenga um jovem matou o pai com golpes de faca, depois de desentendimento.
Foram vítimas cidadãos com idades entre os 19 e 64 anos.
Sem fornecer dados comparativos, o director do gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da delegação provincial do Ministério do Interior (Minint), intendente Mateus Rodrigues, disse que por serem crimes violentos acabam por influenciar no sentimento de segurança da população.
Apesar disto, considerou controlada a situação delituosa em Luanda, tendo destacado que a maior parte dos crimes ocorreram no seio familiar, envolvendo pessoas próximas das vítimas.
Por sua vez, o sociólogo Abel Chico Joaquim, é de opinião que ainda existe uma tarefa incisiva em relação ao resgate moral, ética, sã convivência, amor e respeito ao próximo, tendo manifestado preocupado com o aumento dos crimes de homicídios voluntários e ofensas corporais envolvendo casais e no seio familiar.
Fazem parte da província de Luanda os municípios de Icolo e Bengo, Kilamba Kiaxi, Quiçama, Luanda, Cacuaco, Cazenga, Talatona, Viana e Belas e é habitado por mais de sete milhões de pessoas.