Editorial: O caminho certo

Esta semana uma alta responsável da Procuradoria Geral da República veio dizer que a luta contra a corrupção não está a ser dirigida contra qualquer grupo. O pronunciamento surgiu em resposta a um anterior do vice-presidente da UNITA, Raúl Danda, que dizia que apenas estão a ser investigados os inimigos do Presidente João Lourenço. A resposta veio como deveria ser e de onde deveria ter vindo. Aliás, onde a sua ausência fez imensa falta com o passar do tempo. Não se pode permitir que a moralização da nossa sociedade seja contaminada pela política, por muito que os políticos não resistam à tentação. A questão é de saber se justiça e ética não se atropelam uma à outra quando é questão de ser justo. Em todo o caso deve ser um esforço a fazer, não só da justiça mas de toda a sociedade,

leave a reply