Visita de Estado do PR português a Angola dividida entre Luanda, Benguela e Huíla

A visita de Estado do presidente da República portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, ao nosso país, onde estará entre terça-feira e sábado da próxima semana, vai dividir-se entre Luanda e as províncias de Benguela e Huíla.

Segundo o programa hoje divulgado, ainda provisório, Marcelo Rebelo de Sousa será recebido pelo Presidente , João Lourenço, na manhã de quarta-feira, 06 de Março, e os dois darão uma conferência de imprensa.
Nessa tarde, o presidente português irá discursar numa sessão solene na Assembleia Nacional  e depois terá um encontro com estudantes na Universidade Agostinho Neto.
Marcelo Rebelo de Sousa chegará a Luanda na terça-feira de Carnaval, 5 de março, para estar presente no aniversário do Chefe de Estado angolano, que completa 65 anos, mas a sua visita de Estado só tem início no dia seguinte.
Depois de Luanda, passará por Lubango e por Benguela, Lobito e Catumbela – viajando de comboio entre estes dois últimos municípios -, na província de Benguela, regressa a Luanda  na sexta-feira.
A visita do Presidente português termina no sábado, 9 de março, data em que completa três anos de mandato.
Marcelo Rebelo de Sousa estará acompanhado nesta visita pelos ministros dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, e da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, bem como pela secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro.
O primeiro ponto do programa em Luanda, no dia 06 de Março, será a deposição de uma coroa de flores no Memorial Agostinho Neto, seguindo-se o encontro com João Lourenço, no Palácio Presidencial. Nessa noite, os dois estarão juntos num jantar oficial, oferecido pelo chefe de Estado e de Governo de Angola.
De acordo com o programa provisório hoje divulgado, Marcelo Rebelo de Sousa irá encerrar um fórum económico com empresários angolanos e portugueses, na quinta-feira, 07 de março, em Benguela.
Nessa manhã, visitará a Escola Portuguesa do Lubango, onde também dará uma palestra na Universidade Mandume Ya Ndemufayo, o último rei dos cuanhamas, que se opôs ao poder colonial português, no início do século XX.
Na sexta-feira, o Presidente português visitará o Porto do Lobito, antes de viajar de comboio para Catumbela. À tarde, de regresso a Luanda, estará na entrega do Prémio Manuel António da Mota, atribuído pela construtura portuguesa Mota-Engil, e numa receção ao corpo diplomático.No sábado, Marcelo Rebelo de Sousa irá visitar a Fortaleza e a Escola Portuguesa de Luanda, onde terá um encontro com a comunidade portuguesa, e estará novamente com João Lourenço, numa cerimónia de despedida oficial, no Palácio Presidencial.
O chefe de Estado português afirmou na segunda-feira que vai partir no domingo para a sua visita de Estado a Angola, com escalas em Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, com “espírito de diálogo, no quadro dos países irmãos, dos povos irmãos que falam português”.
“Estarei na semana que vem em Angola com o mesmo espírito, que é estreitar a fraternidade entre povos, estreitar a fraternidade entre pátrias, estreitar a fraternidade entre Estados. E se os Estados souberem acompanhar aquilo que os povos sentem não tenho dúvidas de que será um grande momento”, acrescentou.
O President João Lourenço, esteve em Portugal em novembro, em visita de Estado, e na despedida anunciou que iria receber Marcelo Rebelo de Sousa em Angola entre 6 e 8 de março deste ano, com chegada a Luanda no dia 5.