Docentes da Universidade Mandume recebem formação em Portugal

De acordo com o reitor da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, a formação destes docentes está a ser processada através do Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudos, segundo os protocolos de cooperação estabelecidos entre a UMN e algumas Universidades de Portugal

POR: João Katombela, na Huíla

Sem adiantar o número de docentes em formação em Portugal, o reitor, Orlando da Mata, informou que os mesmos encontram-se nas Universidades de Lisboa, Coimbra e outros institutos superiores portugueses. A formação destes docentes visa dar resposta às expectativas da comunidade académica e científica. “O número de estudantes tem vindo a aumentar, e para responder de forma satisfatória devemos ter um corpo docente à altura. Não podemos ter uma universidade de referência se não tivermos professores de qualidade, por esta razão, estamos preocupados com a formação pós-gradual dos mesmos”, revelou.

Por outro lado, Orlando da Mata disse que as relações existentes entre a Universidade Mandume Ya Ndemufayo e as portuguesas são excelentes, e que com o envio destes profissionais angolanos reforça-se esse aspecto. “É através da cooperação que as universidades crescem, é através da partilha do conhecimento que podemos saber o que os outros fazem e nos focarmos naquilo que são os nossos objectivos primários”, reconheceu.

Estudantes assistem a aula magna de Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, cumpre hoje o seu segundo dia de visita de trabalho ao nosso país, e vai, no período da tarde, ministrar uma aula magna na Faculdade de Direito da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, na cidade do Lubango, província da Huíla. De acordo com o programa enviado à nossa redação, “Ti Celito”, como é carinhosamente chamado, termina a sua agenda laboral com uma aula magna em que vai abordar o tema Direito Constitucional.

Durante as 12 horas de serviço na cidade do Lubango, o presidente Marcelo Rebelo de Sousa, depois de ser informado sobre a caracterização da província da Huíla, pelo governador Luís da Fonseca Nunes, irá ainda visitar algumas infra-estruturas, como a antiga Estação dos Caminhos de Ferro de Moçâmedes, bem como, o herbário onde está patente uma exposição sobre a biodiversidade no ISCED/Huíla.

error: Content is protected !!