Mais quadros nacionais na OPEP

Membro da Organização dos Países Produtores e Exportadores de Petróleo, Angola conta apenas com um quadro na referida associação que congrega 14 países

Angola pretende aumentar, nos próximos tempos, o número de quadros na OPEP, onde conta apenas com um representante num universo de 180 funcionários, segundo o governador de Angola junto da organização, Estevão Pedro. De acordo com Estêvão Pedro, actualmente, o país conta apenas com elemento entre os quadros da OPEP, num universo de 180 funcionários, sendo desafio das autoridades o aumento do número de nacionais a trabalhar na organização.

O angolano falava à margem do 19º curso multidisciplinar que decorre nas instalações da OPEP, em Viena, Áustria, desde segunda-feira. O 19º curso multidisciplinar da OPEP, que começou nesta segunda-feira, vai até sexta-feira e conta com técnicos de 14 países que constituem a organização.Durante cinco dias, os formandos vão aprender e renovar conceitos sobre a missão, história da organização, seu estado actual, papel na estabilização do mercado petrolífero, declaração de cooperação com os não-OPEP e desafios.

Angola faz-se representar na formação, que decorre na sede da OPEP, com cinco funcionários do Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos (MIREMPET). Dos 14 países da organização, estão presentes representantes de Angola, Argélia, Congo, Equador, Guiné-Equatorial, Irão, Emirados Árabes Unidos, Kuwait e Arábia Saudita. Ausentes: indonésia, Iraque, Venezuela, Líbia e Nigéria. Angola, segundo maior produtor de petróleo a sul do Sahara com 1,5 milhões de barris/dia, tornou-se membro de pleno direito da OPEP em Dezembro de 2006.

error: Content is protected !!