Angola e Portugal assinam dois acordos de cooperação

Dois acordos de cooperação para partilha de experiências entre Angola e Portugal, no âmbito das privatizações e gestão dos activos do Estado, bem como do comércio externo, foram assinados na desta quinta-feira7, em Benguela, no âmbito do Fórum Empresarial entre os dois paíseso

Relativamente ao acordo sobre privatizações e gestão dos activos do Estado, foram signatários por Angola, Valter Barros, Presidente do Conselho de Administração do Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE) e por Portugal, Miguel Cruz, representante da empresa Parpública. No outro protocolo, foram signatários os titulares da Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX) de Angola, Licínio Contreiras, e da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, Luís Castro Henriques, relacionado com o investimento e comércio externo entre os dois países.

Em entrevista à imprensa, o PCA do IGAPE disse que este protocolo visa basicamente partilhar experiências entre Portugal e Angola no âmbito das privatizações e da gestão dos activos do Estado. Quanto a privatização de empresas em outras províncias de Angola, salientou que o Estado tem empresas públicas espalhadas por todo território nacional, cuja decisão de privatizações é do Executivo. Referiu que o processo não está fechado e que a lista das empresas a privatizar ainda continua a crescer, existindo já acima de cinco dezenas. “Começamos por catalogar 52 indústrias, na Zona Económica Especial Luanda/Bengo, onde, numa fase experimental, sete já se encontram numa experiência piloto de privatização”, disse.

Na mesma senda, adiantou que as demais terão o mesmo destino paulatinamente. Por seu lado, o PCA da AICEP, Luís Henriques, disse que, com o actual quadro regulador, os empresários de ambos países têm uma oportunidade que deve ser aproveitada, uma vez que Angola é hoje o 8º parceiro comercial de Portugal, depois de ter ocupado já o 5º lugar e este fórum empresarial vai incentivar os empresários a um maior investimento. Durante o fórum, foram partilhadas experiências entre empresas angolanas e portuguesas, tendo contado com painéis como “Financiamento ao investimento privado”, “Apoio ao investimento privado”, “Relações económicas Angola/Portugal – enquadramento institucional, que contaram com diversos oradores e vários moderadores nacionais e estrangeiros

error: Content is protected !!