Editorial: Está duro

Como dizem, e bem, os angolanos, a coisa está dura por cá. Não há forma de os planos do Governo se transformarem rapidamente em realidade económica no país. O último relatório da Moodys diz tudo: o país continua muito endividado e sem grandes perspectivas de crescimento económico a curto e médio prazos. Isso significa que as famílias continuarão a apertar o cinto. O Estado mal tem dinheiro para os seus gastos, tem de incentivar a poupança na sociedade, tem de encontrar fórmulas mais eficazes para dar vida à economia e democratizar de vez os processos empresariais. Aproximamo- nos a passos largos do meio do mandato governativo, é hora de se começar a sentir transformações reais, no emprego e na mesa de cada família.

error: Content is protected !!