Governantes com oficinas

As estradas nacionais dão dinheiro a muita gente, isso é sabido. Além das famosas comissões, para quem governa e decide, tirando ainda os empréstimos que recebem por lebre e dão gato, os mecânicos são outros felizes com o péssimo estado das vias. Angolano já sabe: termina uma viagem interprovincial, carro na oficina. Então, as estradas que deveriam fazer circular a economia, prejudicam o cidadão comum, os empresários e beneficiam algumas classes. Eu tenho para mim que boa parte dos governantes é detentora de oficinas, ou ganha delas alguma propina. Apenas isso justifica a aberração de verem buracos a crescer e nada fazerem, mesmo às portas das localidades. E, como se não bastasse, resolveram tramar os mais cautelosos, montaram emboscadas. Colocaram em estradas nacionais, em quase todo o país, os famosos quebra-molas, sem qualquer sinalização, da cor do asfalto, sem pequenos relevos anteriores para que o condutor perceba que há perigo logo a seguir. Vem o condutor calmamente, numa longa viagem, atento aos buracos e, de repente, sente uma pancada forte, o carro no ar e pode ter a certeza de alguma coisa da máquina se ter partido, os amortecedores raramente escapam. Está na hora de se começar a mandar a factura para os administradores, governadores e ministro das Obras Públicas. Encher os tribunais de processos, porque, no fim das contas, faz tudo parte do mesmo esquema de roubar o cidadão… quando não é a sua própria vida. Se não o fosse, ao menos sinalizaram o obstáculo, ainda que com tinta reflectora apenas.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!