Novo Primeiro Ministro da Argélia diz que novo Governo será “tecnocrático”

O novo primeiro-ministro da Argélia, Noureddine Bedoui, disse na Quinta-feira que vai formar um Governo inclusivo e tecnocrático que envolva jovens argelinos que vêm realizando protestos para pressionar por mudanças políticas rápidas.

A sua promessa feita em conferência de imprensa, em Argel, ocorre depois de o Presidente Abelaziz Bouteflika, que está doente, ter decidido não concorrer a um quinto mandato em face de manifestações em massa. Bedoui foi nomeado primeiro- ministro na Segunda-feira após a renúncia de Ahmed Ouyahia. O primeiro-ministro pediu à Oposição que aceitasse o diálogo. Mas os advogados e activistas que os manifestantes escolheram para liderar a campanha pelas reformas não estão dispostos a fazer concessões e dizem que não vão negociar, pelo menos por enquanto.

Bouteflika, que está no poder há 20 anos e raramente aparecia em público desde um derrame em 2013, prometeu trabalhar para uma nova era que atendesse a todos os argelinos. A sua oferta veio depois de dezenas de milhares de argelinos realizarem semanas de protestos exigindo uma reforma de um sistema político estagnado dominado por veteranos da guerra da Independência de 1954-62.