Ministério da Cultura incentiva grupo carnavalesco Centro Geodésico de Angola

O colectivo criado em 2012, tem-se dedicado a investigação e a preservar dos hábitos e costumes dos povos Ovimbundu, Nganguela, Cokwe, Luimbi e Songo predominantes na localidade de Camacupa, província do Bié

Um milhão de Kwanzas é o montante que o Ministério da Cultura ofereceu ao grupo carnavalesco Centro Geodésico de Angola, do município de Camacupa, província do Bié, pelas conquistas alcançadas em cinco edições consecutivas do Entrudo local, na classe de adultos.

A entrega da compensação coube ao Secretário de Estado para as Indústrias Culturais, João Constantino, durante um acto de homenagem ao grupo composto por 700 elementos. João Constantino disse na ocasião que esforços estão a ser envidados para que o grupo possa desfilar no entrudo Nacional, na Marginal de Luanda, nas próximas edições.

O governante aferiu que a medida tem estado a ser ensaiada pelo Ministério da Cultura, lembrando que na edição 2018 desfilaram em Luanda grupos do Huambo, Benguela, Cuanza Sul, Cabinda e Lunda Sul.

O grupo carnavalesco Centro Geodésico de Angola, com sede no município de Camacupa, foi criado em 2012 e dedicase a preservar os hábitos e costumes dos povos Ovimbundos, Nganguelas; Tchokwes, Luimbi e Songo predominantes naquela região.

As suas tipologias de danças subscrevem-se na Otchianda,Olundongo, Okatita, Osawoia, Macopo, Muhocolo, Tchingandji e Caviula, cujo presidente é Al
cida de Jesus Camateli.

O grupo venceu as edicções de 2012 a 2018, sendo cinco consecutivas (2014 a 2018), com execpção para a edição de 2013 onde ocupou o segundo lugar.

error: Content is protected !!