Privados apostam no fomento do emprego em cambambe

As empresas privadas do município de Cambambe, província do Cuanza-Norte, encontram-se actualmente apostadas no fomento do emprego por via da absorção de grande parte dos jovens formados no centro local de formação profissional, por representarem mão-de-obra adequada à actual necessidade das empregadoras

O facto foi avançado à Angop pelo director do Centro Integrado de Formação Profissional do Dondo, Florindo António Reis, indicando que durante o ano de 2018, mil e 23 jovens formados na instituição conseguiram o primeiro emprego nas várias empresas existentes no município por via de intermediação da instituição.

Referiu que os jovens foram maioritariamente empregados no sector privado, sobretudo na empresa cervejeira Eka, nos projectos de reabilitação e construção das barragens de Cambambe, de Laúca e Caculo Cabaça, esta última ainda em obras. Esclareceu que os jovens admitidos nas referidas empresas foram formados nas áreas de carpintaria, alvenaria, mecânica, electricidade, canalização, refrigeração e serralharia, tidos como os cursos de maior adesão pelos formandos e de maior solicitação pelas empresas.

Florindo António Reis disse que os técnicos empregados constam de um universo de 2.573 quadros formados naquela instituição afecta ao Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP) durante o ano 2018. Disse ainda que, a par dos empregos directos, alguns profissionais optaram por trabalhar por conta própria, no âmbito do fomento do auto-emprego, o que resultou na abertura de micro e pequenas empresas que procedem à formação de outros jovens.

Florindo Reis referiu que o centro integrado de emprego e formação profissional de Cambambe, inaugurado em 2018, tem inscritos no presente ano 292 alunos e as aulas são asseguradas por 15 formadores.

error: Content is protected !!