Carta do leitor: Povo quer ver OPaís de papel na rua

POR: ferreira Antunes, malanje

Prezado director Quero começar por agradecer o grande trabalho que o jornal OPAÍS tem feito em Angola. É um jornal que tem correspondentes, mostra tudo e contribui para a democracia, como acontece na Huíla e em Benguela, onde deixou de haver apenas um único jornal que fala só das coisas boas. Agora, quando abrimos o outro jornal só se fala de estradas em reconstrução, mas que nós não vemos. No início do novo governo, parecia que os órgãos públicos estavam a se abrir, mas parece que é só para apontar os erros do anterior governo, porque de resto, o tratamento ao novo governo é igual ao que se dava ao governo anterior no seu tempo. Pelo menos na Huíla, em Benguela e noutras províncias onde este jornal está ou lá chega, peço desculpa, lá chegava, pode-se saber da realidade das coisas, embora o vosso correspondente, por vezes só noticie coisas do governador, acho que têm de ser mais acutilantes para ajudar o povo a abrir o olho e o governo local a trabalhar melhor. Nas autarquias é que vai se bom! Em todo o caso, com a chegada do vosso jornal, mas o primeiro, o de papel, para o mwangolé tinha começado uma era de esperança e depois veio essa treta do papel que faltava e vocês desapareceram das ruas e só temos O País para ler no fim-de-semana. É uma chatice! Assim não ajuda nada Espero que este jornal continue a viver e o mais depressa possível que venha à rua e se disperse pelas províncias todas. Com um abraço