Sociedade chamada à reflexão sobre o papel do pai no núcleo familiar

Pretende-se, com a iniciativa, destacar a importância dos pais no resgate de valores cívicos, bem como estimular o diálogo sobre a paternidade

POR: Miguel José, em Malanje

Celebra-se hoje o Dia do Pai. Em alusão à data, o Ministério da Cultura promove uma palestra designada “ Pai presente, família feliz e paternidade responsável”, cujo objectivo é de levar à reflexão a importância da figura paterna para o desenvolvimento da estrutura familiar. Segundo a nota de imprensa a que OPAÍS teve acesso ontem, em Luanda, o evento terá lugar hoje, às 8h00, no auditório da Empresa Pública de Águas de Luanda, em Talatona, e reunirá funcionários públicos de várias instituições, num formato de diálogo simples, dinâmico e interactivo, que se debruçará sobre algumas temáticas que preocupam a sociedade.

Dentre estas, destaca-se a necessidade de se realçar a importância dos pais no resgate dos valores cívicos e morais, bem como a promoção do diálogo sincero entre os pais, a sociedade civil e os órgãos institucionais. Segundo o programa gizado, o discurso de boas vindas aos participantes será proferido pela ministra da Cultura, Carolina Cerqueira. O momento cultural estará sob a égide do grupo coral da igreja Tocoísta e o teatro encenado pelos actores do grupo CEARTE. Está ainda reservado um momento para o debate, no qual os participantes poderão interagir em torno do tema. Sobre o assunto, importa também realçar que está em curso a campanha “Paternidade Responsável e apoio”, cujo objectivo é sensibilizar os pais que não assumem a paternidade a fazê-lo.

Segundo o ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Francisco Queiroz, que se pronunciou à imprensa por ocasião do lançamento da referida campanha, as crianças cujos pais fogem ao registo, negam-lhes a possibilidade de adquirir o documento que dá o direito à cidadania e a todos outros que com ela se conjuguem. O estudo feito por uma equipa integrada pelo Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos e o Fundo das Nações Unidas para a Criança (UNICEF) concluiu existir uma escassez de pais que comparecem nos postos de registo de nascimento das maternidades para fazerem o registo de nascimento dos seus filhos. O ministro da Justiça e dos Direitos Humanos afirmou que os estudos feitos abrangeram cerca de 70 maternidades que têm postos de registo, onde os dados mostraram que o número de crianças registadas poderia ser três vezes mais elevado se os pais estivessem presentes, com as mães, no momento do registo.

“Estamos a falar de uma realidade que começa a ser preocupante. A intervenção neste tipo de comportamento é absolutamente necessária”, justificou o ministro. Francisco Queiroz garantiu que o registo continuará a ser gratuito. E espera-se que com esta acção, se influencie, positivamente, no sentido de gerar mudanças de atitudes que levem os pais a respeitarem os direitos dos seus filhos. “Todos nós devemos ser partícipes nesta campanha”, disse. Durante a apresentação da campanha, a secretária de Estado dos Direitos Humanos e Cidadania, Ana Celeste Januário, explicou que a iniciativa permitirá a divulgação de mensagens através de spots, vídeos, áudios bem como outras acções tendo como público-alvo os pais e a família, sobretudo os homens com idades compreendidas entre os 18 e os 60 anos.

Origem do Dia do Pai

O Dia do Pai é celebrado a 19 de Março, por ser o dia dedicado a São José, santo popular da igreja católica, marido de Santa Maria e pai terreno de Jesus Cristo. A celebração da data varia de país para país. Além de Angola e Portugal, também celebram o Dia do Pai no dia 19 de Março países como a Espanha, a Itália, Andorra, Bolívia, Honduras e Liechstenstein. A data foi instaurada nos Estados Unidos da América em 1909. Sonora Luise, filha de um militar, resolveu criar o Dia dos Pais motivada pela admiração que sentia pelo seu pai, William Jackson Smart. A festa passou a ser conhecida em todo o país e em 1972, o Presidente americano Richard Nixon oficializou o Dia dos Pais.Na Babilónia, em 2000 A.C. um jovem rapaz de nome Elmesu escreveu numa placa de argila uma mensagem desejando saúde, felicidade e muitos anos de vida ao seu pai.

error: Content is protected !!