Angonix encontra-se entre as cinco melhores plataformas de internet em África

A plataforma angolana Angonix, um ponto de intercâmbio e agregador de dados de Internet neutro, situado em Luanda, destaca- se entre as cinco mais importantes do continente africano

Em quatro anos, a plataforma de troca de tráfego de internet, Angonix, encontra- se entre os cinco maiores IXPs do continente africano, muito perto das suas congéneres da África do Sul e Nigéria. O último pico de tráfego, registado nas últimas semanas, foi de 14 Gbps, mais 50% em relação a igual período no ano passado. Apesar de pouco tempo, com apenas quatro anos, assinalados no último final de semana, o Angonix está a desempenhar um papel bastante relevante nas telecomunicações em Angola e no continente africano, interligando redes globais, operadores de rede, provedores e produtores de conteúdos, mantendo o tráfego local, evitando percurso a de longas distâncias.

Segundo o seu gestor, Crisósmo Mbundua, a Angonix é um IXP neutro para operadoras e data centers, um desenvolvimento que está a mudar o cenário da internet em África, “permitindo que as redes se interliguem directamente, evitando redes terciárias ou internacionais, diminuindo, deste modo, a latência das comunicações”.. Referiu ainda que “a infra-estrutura de Internet em África está a crescer exponencialmente nos últimos anos e, para a aproveitar ao máximo, os dados precisam de percorrer distâncias menores para chegar aos usuários”, sublinhou.

Acrescentou também que o Angonix tem estado a inovar na oferta de produtos e serviços, garantindo que operadores internacionais possam se interligar remotamente através do Remote Peering em qualquer geografia, aproximando cada vez mais os utilizadores finais Sobre o Angonix O Angonix é um ponto de intercâmbio e agregador de dados de Internet neutro, situado em Luanda, capital de Angola, região da SADC, na África Ocidental, que interliga redes globais, operadores de rede e provedores de conteúdos para manter local o tráfego local e oferece aos provedores de conteúdo e redes internacionais, uma base para se estabelecerem no continente africano.

Um dos objectivos da plataforma é mudar o panorama da internet em África. Desde o ano passado que o Sistema de Cabo Atlântico Sul (SACS) liga Luanda, capital de Angola, a Fortaleza no Brasil. Foi projectado para proporcionar roteamento de baixa latência entre África e a Ásia, no Oriente e as Américas, no Ocidente. Com o posicionamento do Angonix em Luanda, este é o local perfeito para difundir o tráfego da Internet.