Carta do leitor: Taxa de circulação para pagar o quê, ou quem?

Estimado director do nosso jornal OPAÍS, Ainda bem que existe no jornal OPAÍS uma página para os leitores escreverem sobre os seus problemas e alegrias. Eu escrevo para esta página por causa daquilo que eu e muitas outras pessoas temos passado no dia-a-dia para ir trabalhar. Todos os dias saio da minha casa de madrugada para fugir ao trânsito. Mas todos os dias apanho um ataque dos nervos.

Acho que não sou o único que está a fi car quase maluco com os buracos das rua e estradas. Moro na centralidade do Kilamba e para ir para o meu trabalho passo pela estrada da Camama. Como se fosse aperitivo malparido, no início, perto da TPA, a estrada tem umas covas e o carro salta. Parece como quando andamos de avião e a nave aérea baixa de repente; depois, perto dos Jardins do Eden, da Administração e mais além, até já quase no cemitério, é só buracos; na antiga rotunda do Camama também era só buracos, já taparam alguns, apareceram outros É aí, nesses buracos, que se perde o tempo na estrada.

É por causa desses buracos que tenho de madrugar. Mas aqueles buracos estão aí há muito tempo, não são tratados por quê? Ao tempo havia o buraco do “Coelho”, em Viana, taparam-no! E eu só pergunto: por que razão não tapam também os que dão cabo dos nossos carros? Tanta gente passa por esta estrada, não são gente também? Taparam o “Coelho”, tudo bem, mas por favor… por favor não, sem favor, tapem mazé os nossos buracos. Vocês, que estão no poleiro, são pagos para isso mesmo e quem vos paga somos nós, os motoristas. O dinheiro do “selo” tá onde?

Bem haja a todos

Laurindo Cesário Évora,  Viana

error: Content is protected !!