BNI apurou veracidade do cheque após abertura provisória de conta

A abertura de conta provisória em nome da Centennial Energy (Thailand) Company, Ltd. no BNI decorreu no dia 6 de Dezembro de 2017, segundo uma nota do BNI que chegou à nossa redacção sobre o caso “Burla à Tailandesa”.

A utilização da mesma conta ficou condicionada, com restrições na movimentação a débito, até à formalização integral do processo, em virtude da falta de documentação relevante. A abertura desta conta foi feita ao abrigo do artigo 30 da Lei das Sociedades Comerciais nº 1/2014. O cheque recebido foi imediatamente enviado para verificação junto das entidades competentes. Foi entregue ao BNI o cheque do Philippine National Bank, titulado pelo Bangko Sentral NG Philipinas, no valor de USD 50.000.000.000,00 (cinquenta mil milhões de dólares americanos), o qual foi enviado de imediato para a área competente para confirmação e liquidação por via do sistema SWIFT.

Na sequência dos rumores relativamente a validade do cheque, segundo o comunicado, o BNI voltou a contactar o BSP, tendo obtido a 27 de Março a conformação pela área de Consummer Affairs do BSP, indicando que o banco não emite cheques para pessoas físicas e/ou empresas, não se relacionando directamente com cidadãos ou grupos privados, excepto no tratamento de reclamações, consultas e solicitações de outras instituições financeiras por si supervisionadas. Ao longo deste processo, o BNI diz que procedeu sempre de acordo com as regras e os procedimentos próprios do sistema financeiro, com profissionalismo e perseverança, no respeito pela lei em vigor, tendo em tempo útil verificado a idoneidade da empresa e do meio de pagamento apresentado.

Para Mário Palhares, PCA do BNI, “trata-se de um processo infeliz, que gerou dúvidas no BNI desde o início e que o banco tratou de forma correcta, idónea e profissional – no estrito cumprimento das leis em vigor em Angola e das que regem o sistema financeiro a nível internacional, designadamente no que ao branqueamento de capitais e combate ao terrorismo diz respeito. Sem nunca vacilar perante pressões e campanhas difamatórias, difundidas através das redes sociais”. “O BNI é um banco estável, consolidado, com os olhos postos no futuro da sua operação e do seu país. É este o foco que nos move e será sempre com profissionalismo e diligência que trabalharemos com os nossos clientes. E sempre em articulação com as entidades competentes, designadamente a UIF e o BNA”, disse.

error: Content is protected !!