Estados Unidos chumba OPA da EDP lançada por empresa chinesa

O embaixador dos estados unidos em Portugal, George Glass, sublinhou que, por motivos de segurança nacional, o governo federal dos estados unidos opõe-se abertamente ao negócio da tomada de controlo de uma das principais empresas portuguesas por um grupo estatal da China, presente no seu país

Oferta Pública de Aquisição lançada pela China Th ree Gorges sobre a totalidade do capital social da EDP – Energias de Portugal vai “ser chumbada” nos Estados Unidos, disse o embaixador George Glass. O diplomata acreditado em Portugal disse ainda ao Jornal Económico que não existem condições para a operação ser aprovada nos Estados Unidos, por se tratar de uma questão de segurança nacional. “A EDP controla 80% da energia eléctrica em Portugal.

Do ponto de vista dos Estados Unidos, do ponto de vista de negócios, como do meu ponto de vista, não deve haver uma entidade estrangeira a deter a vossa energia eléctrica. Deve ser controlada pelo Estado ou pelos privados sob regulação nacional. Não é o caso do que está a ocorrer com a EDP”, começou por dizer o embaixador. George Glass adiantou que, por essa razão (de segurança nacional), o governo federal dos Estados Unidos opõe-se abertamente ao negócio da tomada de controlo de uma das principais empresas portuguesas por um grupo estatal da China.

O embaixador recordou que a EDP está presente no mercado dos Estados Unidos, onde é o terceiro maior produtor de energia a partir de fontes renováveis, “pelo que em nenhuma circunstância vamos permitir que os chineses passem a controlar o que a EDP tem no meu país.”

O jornal escreveu que o embaixador foi mesmo mais longe quando afi rmou “se a China Th ree Gorges quiser prosseguir depois deste aviso, a administração Trump tem poder para desmantelar a EDP nos Estados Unidos através do regulador para o investimento estrangeiro.” “Se a China Th ree Gorges insistir em continuar, a CFIUS [“Committee on Foreign Investments in United States”] tem poder para impedir essa venda”, declarou o diplomata. O grupo estatal chinês controla 23,35% do capital social da EDP, sendo o segundo maior accionista da sociedade Oppidum Capital com 7,19%.-

error: Content is protected !!