Festival: Governador quer mais apoios para a realização exitosa do Festi-Congo

O governador provincial do Zaire, Pedro Makita Armando Júlia, pediu na última Sextafeira, em Mbanza Kongo (Zaire), o envolvimento de toda a sociedade nos preparativos da realização da primeira edição do Festival internacional da Cultura (Festi-Congo), a realizar- se no próximo mês de Julho deste ano

O governante fez esse pedido num encontro que juntou os deputados da 7ª comissão da Assembleia Nacional, que trata de aspectos de Cultura, assuntos religiosos, comunicação social, juventude e desporto com os membros do Comité de Gestão Participativa do Centro Histórico de Mbanza Kongo.

De acordo com o governador, esforços continuam a ser empreendidos para uma realização exitosa da primeira edição do Festi- Congo, que poderá também juntar os países que integravam o antigo Reino do Kongo, nomeadamente RDC, Gabão e Congo Brazzaville.

Neste momento, explicou aos deputados, decorrem trabalhos de requalifi cação e reabilitação de alguns empreendimentos socioculturais, com realce para o cine clube local, espaço que poderá ser palco de conferências e workshops durante o evento.

Para o também coordenador do Comité de Gestão Participativa do Centro Histórico de Mbanza Kongo, a alocação de mais verbas (não especifi cadas) torna-se imperioso nesta fase que antecede o festival, visando cumprir cabalmente com as acções gizadas para este certame internacional. “

Tudo está a ser feito para uma realização exitosa da primeira edição do Festi-Congo. Estamos a reabilitar o cine clube local, que tem a capacidade de acolher 1.250 pessoas”, exprimiu.

Falou também das acções em curso que visam honrar as recomendações da Unesco sobre o centro histórico e cultural de Mbanza Kongo, designadamente a remoção das antenas das operadoras das telecomunicação do casco urbano para zonas periféricas, a construção de um novo aeroporto (o actual localiza-se no centro da cidade), bem como a reabilitação das doze fontes de água que circundam a cidade.

“Das nove recomendações da Unesco sobre Mbanza Kongo, já estão em curso três, nomeadamente a desmontagem das antenas, a regulamentação urbana do centro histórico e a construção de um novo aeroporto fora da cidade”, explicou.

A cidade de Mbanza Kongo foi elevada a património mundial a 8 de Julho de 2017, na cidade de Cracóvia, República da Polónia.