Província do Namibe em busca do desenvolvimento

Enquadrado nas festas do Mar, que visam saudar a ascensão de Moçâmedes à categoria de cidade, organizou o fórum sobre oportunidades de investimento no Namibe, onde a necessidade de desenvolver a região foi realçada

Apesar de possuir condições para a prática do turismo, recursos minerais, um porto comercial e um caminho-de-ferro que liga a província ao Sudeste do país, Namibe ainda aguarda pelo seu desenvolvimento económico. É neste sentido que o governador local, Carlos da Rocha Cruz, entende que as festividades da cidade constituem “uma oportunidade para reflexão e o relançamento da economia”, tendo realçado a importância das festas do Mar na atracção de investidores para a província, turistas nacionais e estrangeiros.

Sob o lema “ Turismo e Tecnologia aplicada ao sector”, com o propósito de oferecer aos investidores, empresários empreendedores, o Governo do Namibe considera o fórum uma plataforma de reflexão e de identificação de oportunidades concretas de negócios. Carlos da Rocha Cruz avançou que “doravante esta grande oportunidade para atrairmos investimentos vai contar com a participação da sociedade civil.

Refiro-me às associações comerciais e indústriais, cujo objectivo é a melhoria do ambiente de negócios”. O governador do Namibe disse ainda que a realização da 2ª edição do fórum visou o fortalecimento e consolidação dos contactos e parcerias, estabelecidos na primeira edição defóruns. Garantiu que o Namibe possui recursos relevantes e de capital importância estratégica, que racionalmente explorados são capazes de capitalizar a economia local e integrá-los no processo de desenvolvimento sustentável da economia nacional.

O governante disse esperar que o fórum resulte em parcerias de negócios que contribuam para o desenvolvimento da província, criando um ambiente de diálogo que dê garantias aos investidores nacionais e estrangeiros sobre as oportunidades de negócio no Namibe. Na primeira edição participaram países como o Ruanda, da África do Sul e Quénia, que manifestaram interesse na produção e exportação do sal, frutos do Mar e as rochas ornamentais. O fórum teve apoio na realização do governo do Namibe, Jornal “Valor Económico”, “A Gazeta” e a empresa SOROMEL.

error: Content is protected !!