Guaidó banido de cargos públicos durante 15 anos

Juan Guaidó, presidente do Parlamento venezuelano, foi demitido do seu cargo e declarado inelegível por quinze anos, por suposta corrupção, informaram as autoridades venezuelanas, esta quinta-feira,
O controlador-geral da República, Elvis Amoroso, decidiu aplicar ao auto-proclamado Presidente interino da Venezuela a pena máxima prevista em lei.

De acordo com Amoroso, Juan Guaidó não justificou nas suas declarações de património, certas despesas realizadas na Venezuela e no exterior com recursos provenientes de outros países.
“Ele fez mais de noventa e uma viagens fora do território, custando mais de 310 milhões de bolívares (cerca de 94.000 dólares ), sem justificar a origem desses fundos”, afirmou o controlador-geral.
Segundo Amoroso, Guaidó “teria falseado dados na declaração jurada de bens” e também “teria recebido dinheiro de instâncias nacionais e internacionais, sem justificar.”
Em resposta, Juan Guaido, num discurso perante apoiantes, rejeitou as sanções dizendo que Elvis Amoroso era ilegítimo, que tinha sido nomeado para o cargo pela Assembleia Constituinte e que o Parlamento legítimo é o único com o poder de nomear um controlador.”

leave a reply