Encerra hoje a 20ª edição do Festival de Jazz da Cidade do Cabo

Encerra hoje a 20ª edição do Festival de Jazz da Cidade do Cabo

POR: José Kaliengue
enviado à Cidade do Cabo

Chaka Khan chegou Sexta-feira à Cidade do Cabo e concedeu uma conferência de imprensa em que disse considerar-se uma mulher abençoada. Ela, cuja carreira vai já em 40 anos, disse-se também simpática ao “partido” Black Panters, dos Estados Unidos, na lógica de apoio pela afirmação dos direitos e da identidade dos negros norte-americanos. Mas, na verdade, o festival que hoje se “fecha” no Centro de Convenções Internacional da Cidade do Cabo, começou a acontecer ainda nesta Quarta-feira, num espectáculo com entrada livre (como noutras edições), na praça Greenmarket que juntou cerca 10 mil pessoas e em que participou também o angolano Ndaka yo Wiñi, e que o director do Cape Town International Festival, Billy Domingo, serviu para retribuir aos citadinos e à cidade o carinho demonstrado ao longo das 19 edições anteriores. Sendo a cidade conhecida como a “casa de todos”, o festival deve ser também de todos.

Algum misticismo está presente, com o angolano a falar da sua espiritualidade, da ancestralidade em que se inspira, Chaka Khan de Deus que a conduz e o sul-africano Ntsika a contar como um sonho com o seu bisavô o conduziu à música quando ainda estudava Engenharia Química na Universidade. Ele que até tinha também sido futebolista. Na nota que acompanha o calendário do cartaz, diz-se, por exemplo, que a actuação de Ndaka se assemelha a um ritual mágico. O músico angolano, o único nesta edição actuará hoje e promete surpresas. Não quis abrir-se sobre a sua performance, a uma pergunta de OPAÍS, mas considerou, noutro momento, que a exiguidade do mercado angolano para as artes não deve limitar o processo criativo e nem a busca por palcos internacionais capazes de dar maior visibilidade aos artistas.

Steve Kekana abriu o festival, ontem, às 18 horas locais. Hoje, o encerramento estará igualmente a cargo de um sul-africano, Craig Lucas. Entretanto, pelo meio, a curiosidade recai igualmente sobre Bem Volpeliere- Pierrot, vocalista da banda britânica Curiosity Killed the Cat que já teve vários álbuns do top 40 e que chegou a número um com Keep your Distance. A banda toca música pop soulful, jazz e funky Moonchild, dos Estados Unidos da América, Richard Bona, dos Camarões e Alfa Mist são outros nomes de destaque. No total, o festival terá 41 actuações, de bandas e de artistas a solo. Para já, ontem e hoje a Cidade do Cabo é a capital mundial do Jazz, albergando alguns dos melhores artistas do mundo neste gênero musical.