Editorial: Dinheiro para a seca

O Governo disponibiliza duzentos milhões de dólares para fazer frente aos efeitos da seca no Cunene. A ideia é a construção de barragens e de aquedutos para garantir água para a população, para o gado e também para a irrigação nestes momentos (cíclicos) em que a natureza se recusa a dar água de borla naquela província. No entanto, a seca no Cunene tem outro rosto, o da pobreza. É preciso que além das barragens, se crie um programa de dinamização económica da região. É preciso que tais barragens se transformem em dinheiro, e rapidamente se verá que o investimento pode ser bem rentabilizado.

error: Content is protected !!