Adepto do Libolo mata homem após de derrota com o D’Agosto

O último jogo que a equipa 1º de Agosto fez com o Recreativo do Libolo contribuiu para que o cidadão Mário Manuel Correia, de 29 anos, perdesse a vida, por desentendimento com um adepto da equipa adversária. Um golpe com faca na região do pescoço foi suficiente para conhecer a morte

Por volta das 19 horas do dia do jogo, 02 de Abril, no Cuanza-Norte, no bairro Camunday, rua da Lama, o Serviço de Investigação Criminal tomou conhecimento da ocorrência de um crime de homicídio voluntário praticado pelo cidadão identificado apenas por “Man Mena”, de 46 anos de idade, já detido. Segundo a informação da Polícia na sua página do Facebook, presume-se que tudo ocorreu após terem (a vítima e o acusado) assistido pela TV à partida de futebol entre o 1º de Agosto e a Recreativo do Libolo, em que o presumível autor não ficou satisfeito com a vitória alcançada pelo 1º de Agosto, o que levou a que se desentendessem.

A discussão atingiu proporções alarmantes ao ponto de provocar frustração a Man Mena, que desferiu uma bofetada ao malogrado, que tentou reagir, mas lhe foi cravada uma faca na região do pescoço, resultando na morte imediata. “A vítima, Mário Manuel Correia, de 29 anos, foi atingida mortalmente com uma arma branca (faca), apreendida, na região do pescoço, do lado esquerdo”, diz a Polícia.

Crença no feiticismo leva sete pessoas a matar uma senhora na Huíla

O balanço semanal provisório da Polícia Nacional na Huíla dá conta da morte de uma cidadã angolana, à paulada, por ter sido acusada de feiticismo. Através de uma queixa apresentada pelos familiares no Comando Municipal, às 14h do dia 03 de Abril, foram detidos sete cidadãos com idades compreendidas entre os 20 aos 58 anos, entre estes um seculo, como presumíveis autores do crime de homicídio voluntário. Os cidadãos terão usando paus, na localidade do Chiange, bairro Nhahala, municípios dos Gambos, para agredir fisicamente a cidadã Teresa Canailate, que aparentava ter 48 anos de idade, até perder a vida. Os acusados dirigiram-se à residência da vítima e agrediramna até à morte por acreditarem que a mesma fosse feiticeira. A crença no feiticismo é uma situação que tem vindo a ceifar muitas vidas na província da Huíla e que tem preocupado bastante as autoridades policiais.

error: Content is protected !!