Alrosa e Endiama reforçam a cooperação em Angola

O grupo russo Alrosa e a Empresa Nacional de Prospecção, Exploração, Lapidação e Comercialização de Diamantes de Angola (Endiama) assinaram um memorando de entendimento para aumentar a cooperação bilateral, informou o grupo russo em comunicado. O memorando de entendimento foi assinado pelo presidente da Endiama, Ganga Júnior e pelo presidente executivo do grupo Alrosa, Sergey Ivanov, na presença dos presidentes de Angola, João Lourenço, e da Rússia, Vladimir Putin.

De acordo com o memorando, além de aumentar a cooperação económica, científica e tecnológica, permitirá identificar áreas de interesse mútuo para o desenvolvimento da produção de diamantes em Angola. O comunicado adianta que o memorando assinado entre as partes contempla ainda a promoção de tecnologias e a transferência de conhecimentos nas actividades mineiras e outras, bem como nos mecanismos de venda de diamantes.

A fim de levar a cabo o estipulado no documento, as partes acordaram desenvolver projectos conjuntos, tais como exploração geológica e mineira, formar quadros angolanos nas instalações do grupo Alrosa, bem como o financiamento de projectos, futuros e já em curso. O grupo Alrosa e a Endiama são co-fundadores da Sociedade Mineira do Catoca, que explora o maior depósito de diamantes em Angola, com uma produção anual de cerca de 6,8 milhões de quilates, com reservas estimadas em 120 milhões de quilates.

error: Content is protected !!