Bernardino Hafeni apela para incentivos ao gosto pela literatura infantil

A província não tem editoras para incentivar os escritores a escreverem livros para crianças

O chefe do Departamento de Cultura, Artes, Património Histórico e Cultural da província da Huíla, Bernardino Gabriel Hafeni, afi rmou que a província da Huíla precisa de dinamizar a produção literária para, através da literatura infantil, cultivar hábitos de leitura entre as crianças. Bernardino Gabriel Hafeni falava à margem da primeira gincana da literatura, que juntou 50 alunos de distintas escolas públicas e privadas do Lubango, referindo que a província precisa de editoras para incentivar os escritores a escreverem livros para crianças.

O responsável fez saber que esta lacuna tem desmotivado os autores, muitos dos quais, com boas iniciativas, mas sem facilidades para publicação. A título de exemplo, citou o Instituto de Ciências da Educação (ISCED), a Universidade Mandume Ya Ndemufayo (UMN) e outras instituições têm teses de licenciaturas mas não conseguem publicar devido à falta de incentivos.

Refira-se que a Primeira Gincana de Literatura Infantil, enquadrada na jornada comemorativa do Dia Internacional da Literatura Infantil culminou com a distribuição de 68 livros infantis, maioritariamente de autores nacionais.

error: Content is protected !!