Editorial: crescer ou não crescer…

As perspectivas de crescimento de 2,8% inscritas no orçamento de estado angolano para 2019, foram agora revistas em baixa pelo Ministério das finanças, na estratégia de endividamento de Médio Prazo (2019- 2021), para apenas 0,4%. ou seja, não haverá crescimento. e isto é compreensível: as reformas ainda não deram os seus frutos, a infra-estructura não está recuperada e o mercado do petróleo, que as deveria suportar e impulsionar, também não conhece os melhores ventos. Mas é essencial que o Governo mantenha o foco na busca por cada vez mais investimento e na diminuição da dívida. Bem governar a isso obriga,

error: Content is protected !!