Professores e militares continuam a fugir à paternidade na Matala

O mês de Abril em Angola, além de ser dedicado à paz e reconciliação nacional, é igualmente consagrado como mês da legalidade, em que a Procuradoria Geral da República comemora mais um aniversário da sua institucionalização. A data é marcada pela realização de palestras e visitas a diferentes estabelecimentos que administram a justiça

POR: João Katombela, na Huíla

Dorivaldo Domingos, procurador-geral da República no Município da Matala, que dista 180 quilómetros a Leste da cidade do Lubango, província da Huíla, disse que têm registado crimes de natureza diversa, dentre os quais roubos, furtos, fuga à paternidade, homicídios com recurso a armas de fogo e por crença ao feiticismo. Segundo o magistrado do Ministério Público, os crimes que mais preocupam o sector que dirige centram-se na fuga à paternidade, praticado, maioritariamente, por professores e agentes da Polícia Nacional. Sem adiantar o número de casos registados pela Procuradoria da Matala, o responsável revelou que passam as dezenas. “De qualquer maneira, aos processos que são abertos diariamente, nós procuramos responder com a maior celeridade”.

“Por incumbência das nossas atribuições e sempre plasmando pelo princípio da legalidade, temos procurado dar solução a estas preocupações. No âmbito da família temos recebido mais processos relacionados com a fuga à paternidade e temos procurado dar solução com a remissão dos mesmos ao tribunal”, disse. Entretanto, a PGR na Matala tem vindo a trabalhar no sentido de elevar a consciência jurídica entre os munícipes, com a realização de palestras dirigidas aos vários estratos sociais.

Desemprego e alcoolismo contribuem para o aumento da criminalidade

O cometimento dos diversos crimes registados pela Procuradoria Geral da República no município da Matala tem várias motivações sociais e culturais, como fez saber o responsável máximo daquela instituição. Dorivaldo Domingos explicou que as motivações para os crimes variam em função do modo de vida dos seus autores. No entender dos magistrados do MP, o uso excessivo de bebidas alcoólicas no seio da juventude da Matala, associado ao desemprego, tem contribuído grandemente para o cometimento dos crimes de furto e roubo.

“Os fenómenos sociais acontecem sempre, e a nossa Procuradoria tem recebido diversos processos sobre questões da família e dos menores no âmbito do cível. Enquanto no âmbito criminal o que tem surgido mais são os crimes de furto, talvez por falta de emprego, que gera a pobreza, e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas”, revelou.Quando há o cometimento de crimes de furto e roubo, os materiais escolhidos são garrafas de gaz butano, eletrodomésticos, e motorizadas. Em conformidade com os dados do Censo Geral da População de 2014, o município da Matala, a seguir ao do Lubango, é o mais populoso da província da Huíla, com 243 938 habitantes, dos quais, 115 105 são homens e 128 338 mulheres, cujas actividades principais são a agricultura Dorivaldo Domingos, procurador-geral da República no Município da Matala e a pesca.

error: Content is protected !!