Presidente KIM IL SUNG líder do povo

A história da humanidade conhece muitos homens famosos, mas nenhum como KIM IL SUNG (1912-1994), eterno presidente da República Popular Democrática da Coreia, autor da ideia do Juche, orientador da era da independência. No dia 15 de Abril deste ano comemora- se o 107.º aniversário do seu nascimento. Aos dez anos de idade, nos primeiros dias de sua luta pela liberdade e emancipação da ocupação militar do país do Japão (1905-1945), KIM IL SUNG concebeu a idéia Juche, que assenta sobre o princípio de que o dono da revolução e construção são as massas do povo e apenas delas dependiam a sua força impulsionadora, o qual constitui um grande evento histórico que indicava um verdadeiro caminho para forjar o destino das massas operárias oprimidas do mundo que eram objecto de agressão, pilhagem, dominação e subjugação do imperialismo.

Com a consciência de que o dono da revolução coreana são os revolucionários coreanos e ninguém lhes dá a independência do país, conscientes de que apenas o apoio na força da nação torna possível alcançar a independência, travou uma grande guerra contra um milhão de unidades militares de Japão e finalmente alcançou a causa histórica da libertação nacional (15 de Agosto de 1945). Após a libertação, a partir do princípio constante da independência, o Líder apresentou uma linha de construção do país conveniente à realidade do social e aos interesses do povo e estabeleceu um Estado genuinamente popular, onde as massas do povo são donos de tudo e tudo que esta à sua disposição. Graças ao poder ilimitado da idéia Juche, KIM IL SUNG liderou o povo coreano a derrotar os assaltantes armados de 16 países encabeçados pelos imperialistas norte-americanos que se gabavam de sua “supremacia” militar no mundo e alcançou grande vitória na Guerra de Libertação da Pátria (1950-1953).

Na época de reabilitação pós-bélica, apesar de os EUA anunciarem a falsa verdade de que a Coreia Popular não se levantaria dentro de 100 anos dos escombros da guerra, o Líder liderou as massas populares e ergueu um poderoso país socialista, soberano, e auto-defensivo dentro de apenas três anos. A ideia Juche, cuja veracidade, cientificidade, justeza e vitalidade foi comprovada pela realidade coreana, chamou a atenção da comunidade internacional e espalhou-se por todas as partes dos cinco continentes. KIM IL SUNG foi um eminente e veterano político que, ao longo de sua vida, sem qualquer hesitação, guiou a realização da causa da independência da humanidade, sob a bandeira do anti-imperialismo e da independência.

Quando a bandeira do socialismo foi baixada no Kremlin e em vários outros países do socialistas, depois de hasteada durante 70 anos, o socialismo sofreu frustração e contratempos. Entretanto. O Líder ordenou que seu país continuaria sob a bandeira do socialismo e encorajou as pessoas progressistas do mundo para avançar constantemente pelo caminho da independência. KIM IL SUNG foi um verdadeiro internacionalista. No período da luta anti-japonesa, ordenou que aos combatentes coreanos que ajudassem a revolução chinesa e que defendessem a antiga União Soviética com armas. Durante a crise dos mísseis de Cuba, na década de 1960, posicionou-se na vanguarda para apoiar a revolução cubana na arena internacional.

Na sequência do “incidente do Golfo de Tonkin”, o líder coreano ajudou activamente a resistência do povo vietnamita contra os EUA. Na década de 1970, quando o Movimento dos Países Não-Alinhados enfrentava a crise devido às manobras imperialistas encaminhadas a se desintegrar, KIM IL SUNG reuniu-se com o presidente Tito de Jugoslávia e mencionou os princípios fundamentais e a maneira de fortalecer e desenvolver o movimento. Apesar das dificuldades e desafíos do contexto, em cada fase do desenvolvimento histórico, o Líder apresentou estratégias para alcançar a vitória da causa anti-imperialista, impulsionando, sem hesitar, a conquista da independência da humanidade. “O único homem que pode liderar a revolução mundial é você, camarada presidente KIM IL SUNG. Espero sinceramente que você continue a guiar a revolução mundial e o movimento comunista internacional”, disse o Presidente Mao Zedong, nos últimos dias de sua vida.

Fidel Castro Ruz, de Cuba, afirmou que KIM IL SUNG era o mais sabedor e prestigioso dos chefes de estado do mundo. KIM IL SUNG foi um grande homem. Inigualável, com a sua nobre humanidade e virtudes moveu o mundo. Os seus traços nobres e a sua humanidade efervescente foram sustentados na visão e apegos mais sagrados ao homem. As suas memórias são como os livros sagrados, de amor ao homem. Nas suas memórias “No transcurso do século”, escreveu: “Precisamente o princípio Juche que exige ter as massas populares como protagonistas, construtoras da revolução. Ater-me às suas forças é o meu culto político mais profundo e a ordem principal de minha existência, o que me obriga a viver pelo bem do povo. Eu venero algo como se fosse Céu. E esse algo é o povo. No mundo não existem seres tão inteligentes e onipotentes quanto as massas populares.

Por essa razão, tenho como credo de toda a minha vida ‘considerar o povo como o céu’”. O evangelista norte americano Billy Graham, depois de visitar o país, disse: Na Coreia, não senti de forma alguma a necessidade de pregar o evangelho. A Bíblia contém a intenção de Deus de que todos amem os seres humanos. E a Coreia do Norte persegue o amor do ser humano como política de Estado. O Estado é responsável pela assistência médica e educação gratuita, roupas, alimentos e habitação, este é apresentado e praticado pelo presidente KIM IL SUNG, que considera o povo como céu. O povo coreano exaltá-lo como Deus. O que a Bíblia valerá neste país? A humanidade fervorosa e a magnanimidade ilimitada de KIM IL SUNG foram não apenas para o povo coreano, mas também para todo o povo do mundo, acima de nacionalidade, cidadania, crença religiosa e critérios políticos.

Nos finais dos anos 60, início dos anos 70, na luta pela independência do povo angolano para acabar com o domínio colonial, o Presidente KIM IL SUNG não poupou se de apoio moral e material à luta de liberação nacional e a construção da nova sociedade. Quando Angola logrou a independência tomou a medida para reconhecer e estabelecer as relações diplomática. Graças às medidas tomadas pelo Líder, Bruno Kreisky, chanceler da Áustria, que estava à beira de ser paraplégico, era capaz de andar nesta terra e Emile Tompapa, ex-director da estação de rádio na Guiné, Vishwanath de Índia e muitos outros estrangeiros eram resgatados do dilema de sobreviver ou sucumbir.

Diante da nobreza das suas feições, até mesmo os políticos dos países hostis a RPD Coreia foram movidos. Kanemaru Shin, ex-vice primeiro ministro japonês, disse que, se fosse por ele, consagraria sem hesitação até a sua vida. Jimmy Carter, ex-presidente dos EUA disse que o presidente KIM IL SUNG é maior do que George Washington, Thomas Jefferson e Abraham Lincoln juntos, os mais ilustres que representaram a construção e o destino dos Estados Unidos da América. Esta história também é seguida hoje por camarada KIM JONG UN, Máximo Dirigente da RPD Coreia, e por um povo sem limites leal a ele e à vida. As façanhas de KIM IL SUNG estarão sempre vivas no coração e mente do povo coreano e dos povos progresistas do mundo.

error: Content is protected !!