Projecto sobre a seca no Sul analisado pela Comissão Nacional de Protecção Civil

A Comissão Nacional de Protecção Civil esteve, ontem, reunida no salão nobre do Ministério do Interior para analisar a versão final do Projecto Quadro da Recuperação Pós-seca na região Sul (Huíla, Namibe e Cunene)

A reunião foi orientada pelo secretário de Estado para o Asseguramento Técnico, Salvador Rodrigues, em representação do ministro do Interior, que considerou, na ocasião, que o quadro da recuperação pós-seca constitui uma estratégia nacional de apoio ao Executivo nas suas acções para contrapor os efeitos negativos da seca naquela região. Segundo a entidade que presidiu a reunião, “os efeitos ora constados criam graves constrangimentos em sede de adopção e execução de programas emergenciais, que devem, no nosso entendimento, merecer tratamento oportuno para acudir a situações que afectam as populações em zonas extremamente desfavoráveis, por consequência das alterações climáticas.

A seca na região Sul de Angola é um exemplo do que o projecto pretende alcançar, pois é demasiado longo o período em que a situação prevalece e a carecer da nossa imediata intervenção”, considerou. Na reunião concluiu-se que o fenómeno condiciona as comunidades no exercício da sua actividade tradicional, que é a criação de gado e agricultura familiar. Razão que deve comover e impulsionar a todos, para que o quadro de recuperação pós-seca seja, o mais cedo possível aprovado, já que, só com este instrumento legal haverá condições para mobilizar recursos necessários, quer nacionais, quer internacionais, para a implementação de acções direccionadas a mitigar a dramática situação.

O encontro serviu, também, para analisar a época chuvosa “2018 – 2019” que nos últimos dias se tem caracterizado com a ocorrência de chuvas intensas, acompanhadas ou não de correntes de ventos, provocando perdas de vidas humanas, inundações, destruições de campos agrícolas, desabamento de habitações e de infra-estruturas sociais em várias regiões, gerando instabilidade às populações, destacando- se as províncias de Benguela, Luanda, Huíla, Bié, Cabinda, e Uíge, entre outras.

error: Content is protected !!