Oposição quer civis também no governo provisório

Das ruas de Cartum para os corredores do poder, este sábado ficou marcado pela primeira reunião entre a oposição sudanesa e a junta militar que gere os destinos do país desde a queda do regime de Omar al-Bashir. Apesar do General Abdel Fattah al-Burhan Abdelrahman, o atual líder da junta militar, ter prometido que o período de transição teria uma duração máxima de dois anos e que seria sucedido por um governo civil, a oposição não baixa os braços e exige a presença de civis também no governo provisório e irá sugerir uma lista de nomes este domingo.
A lista de reivindicações não fica por aqui. Reclamam também a abolição de todas as leis que limitam a liberdade, a restruturação do Serviço Nacional de Informações Secretas e Segurança, a dissolução das milícias que operavam durante o regime de al-Bashir e a detenção de todos os líderes corruptos.
Até isso acontecer, a oposição garante que os protestos irão continuar.

error: Content is protected !!